Wordpress Themes

A Sedução das Drogas - Pr. Edevir Peron

INTRODUÇÃO

O estudo que estamos iniciando é de muita importância em nossos dias, visto que a sedução das drogas esta por demais se expandindo; o comercio de produtos alucinógenos e entorpecente tem crescido assustadoramente; o marketing deste tipo de produto está na mídia a qualquer horário. E ate mesmo aqueles que dizem estar proibido o seu comercio, mas esta se comercializando e pode ser encontrado em qualquer lugar. Assim faz-se necessário não somente estudarmos o assunto, mas também agir, para que possamos não só ajudar os dependentes das drogas, mas combater o tráfico das mesmas.                                                                   

I. PRINCÍPIO BÍBLICO CONTRA O USO DAS DROGAS

Em primeiro lugar vamos conhecer um pouquinho mais sobre drogas e seus efeitos:

1. O que é droga.

Droga (do francês drogue, provavelmente do neerlandês droog, “seco, coisa seca”), narcótico, entorpecente ou estupefaciente são termos que denominam substâncias químicas que produzem alterações dos sentidos. “Droga”, em seu sentido original, é um termo que abrange uma grande quantidade de substâncias, que pode ir desde o carvão à aspirina. Contudo , há um uso corrente mais restritivo do termo, remetendo a qualquer produto alucinógeno (ácido lisérgico, heroína etc.) que leve à dependência química e, por extensão, a qualquer substância ou produto tóxico (tal como o fumo, álcool etc.) de uso excessivo, sendo um sinônimo assim para entorpecentes. (Wikipédia, a enciclopédia livre).

Existe um numero muito grande de drogas existente em nossos dias que estão destruindo pessoas em todos os lugares, e a cada dia aumenta o trafico e consumo de produtos toxicos entre a humanidade, trasendo males e destruição. Nesse espasso que temos aqui não é suficiente para um estudo mais amplo a respeito das drogas e seus efeitos, mas posteriormente quero publicar uma obra a respeito, visto que tenho um material muito bom sobre o assunto, e tambem algumas esperiencias proprias que irão ajudar.

Desta feita ficaremos somente com a parte que se relaciona com a lição em estudo, e que é mais frequiete na biblia, sendo uma das drogas mais usadas em nossos dias, que é o álcool; encontrado em diversos tipos de bebidas. 

2. Álcool.Líquido incolor, volátil, com cheiro e sabor característicos, obtido por fermentação de substâncias açucaradas ou amiláceas, ou mediante processos sintéticos, utilizado com larga faixa de propósitos; etanol, álcool etílico[fórm.: C2H6O] . (Wikipédia, a enciclopédia livre).

Os efeitos do álcool para aquele que o ingeriu acontecem em duas fases. Na primeira delas o álcool age como um estimulante, e deixa a pessoa mais eufórica e desinibida, sente-se uma sensação de coragem e força; mas na medida em que as doses vão aumentando e o tempo vai correndo, e passa-se a segunda fase, na qual começam a surgir os efeitos depressores do álcool levando a diminuição da coordenação motora, dos reflexos e deixando a pessoa sonolenta. 

Baseado na minha experiência própria como ex-alcoólatra que sou, liberto por Jesus aos vinte e cinco anos de idade, posso falar dos efeitos das bebidas alcoólicas. O que todos devem saber em primeiro lugar é que a tendência para as bebidas alcoólicas é hereditária, quando os pais bebem os filhos já nascem e crescem com essa tendência. Certo é que nem todos os filhos de alcoólatra também o serão, mas sim a maioria deles. No meu caso, meu avô e meu pai bebiam, e todos os meus irmãos ou mais ou menos também, e automaticamente comecei a beber também. E posso afirmar que os efeitos do álcool são realmente como foi citado acima, uma sensação de alegria se manifesta na vida daquele que iniciou a bebedeira, a impressão que se tem é que quanto mais beber, mais aumentara essa sensação; mas é o contrario, essa alucinação dura até certo ponto, e ai começa se perder o controle do corpo e da fala; e a visão fica destorcida, o bêbado vê as pessoas mais ou menos assim como nesta foto; e isso vai trazendo um mal estar, como tontura e ânsia de vomito, a ponto de se perder todo o controle. É essa a situação daquelas pessoas que às vezes se encontra caído nas calçadas e na beira dos caminhos. 
A fase mais difícil da pessoa que ingeriu bebida alcoólica com excesso é quando o efeito vai passando; ai começa aparecer às dores, e uma grande angustia toma conta daquela pobre vida; é a chamada ressaca. Alguns nessa hora procuram se recuperar e só voltam a beber dias depois; mas outros voltam a beber no mesmo momento tentando apagar àquelas horas tão ruim, e ai a situação se torna muito pior.  

 

3. O que diz a Bíblia sobre bebidas alcoólicas.

O vinho é escarnecedor, e a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar não e sábio (Pv 20.1).

O sábio Salomão fala nessa referencia dos efeitos maléficos das bebidas alcoólicas, e declara que aqueles que bebem erram, e é tido como um ignorante.

A leitura bíblica em classe da lição em estudo relata muitos outros males dos efeitos do álcool

Até o próprio Noé sendo um homem justo (Ez 14.20), cometeu o maior dos escândalos por ter se embriagado, se despindo na presença de seus filhos (Gn 21-23); devido a esse episódio toda uma nação foi amaldiçoada (Gn 9.25); se os sacerdotes bebessem ao entrar na tenda morreriam (Lv 10.9); era proibido aos nazireus beberem bebidas alcoólicas (Nm 6.3; Jz 13.14); ser beberrão era pecado incluso nos que levavam um filho a ser apedrejado (Dt 21.20); não devemos estar entre os bebedores de vinho (Pv 23.20); os alcoólatras caem em pobreza (Pv 23.21); a bebedeira faz parte de uma falsa benção de paz (Pv 29.19); haverá condenação para os que seguem a bebedice (Is 5.11); a coroa dos bêbados é chamada de vaidade dos vencidos da bebida (Is 28.1); entre os recabitas era proibido beber vinho (Jr 35.6); é bom não se contaminar com o vinho dos ímpios (Dn 1.8); tira o entendimento (Os 4.11); será condenado aquele que dá bebidas alcoólicas a outros com más intenções (Hc 2.15); para ser grande diante do Senhor e cheio do Espírito Santo, não se pode beber vinho (Lc 1.15); a bebedice esta associada a outros pecados como: glutonarias, desonestidades, dissoluções, contendas e inveja (Rm 13.13); não devemos nos associar com os bêbados (1Co 5.11); os bêbados não herdarão o reino do céu (1Co 6.10); faz parte das obras da carne (Gl 5.19-21); a embriaguez á para os que não têm luz (1Ts 5.7,8); entre outros requisitos, o obreiro não pode ser bêbado (1Tm 3.3); faz parte das praticas que existia ates de conhecermos a Jesus (1Pd 4.3).

Muitas pessoas que bebem, procuram se justificar usando as referencias onde Jesus transformou água em vinho (Jo 2. 6-9); e onde Jesus usou o vinho na ceia para tipificar o seu próprio sangue (Mt 26.27-29); mas é evidente que Jesus usou o vinho sem fermentação existente na época. 

II. POR QUE AS PESSOAS SE DROGAM? 

Os motivos que normalmente levam alguém a provar ou a usar ocasionalmente drogas incluem:

recreação; problemas pessoais e sociais; influência de amigos, traficantes assim como da sociedade e publicidade de fabricantes de drogas lícitas; sensação imediata de prazer que produzem; a facilidade de acesso e obtenção; desejo ou impressão de que elas podem resolver todos os problemas, ou aliviar as ansiedades; fuga; estimular; acalmar; ficar acordado ou dormir; emagrecer ou engordar; esquecer ou memorizar; fugir ou enfrentar; inebriar; inspirar; fortalecer; aliviar dores, tensões, angústias, depressões; agüentar situações difíceis, privações e carências; encontrar novas sensações, novas satisfações; força do hábito; ritual; autoconhecimento, principalmente pelos psiconautas.

III. PORQUE A BÍBLIA CONDENA AS DROGAS?

1. Porque destrói o templo de Deus.

Paulo em seus escritos diz: Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós (1Co 3.17).  Analisando o versículo 16 deste texto, vemos que Paulo estava falando do corpo do ser humano. Mas o que pode destruir o corpo? Vejamos.

Todo tipo de droga é prejudicial à saúde, e a saúde é uma dádiva de Deus para todos nós, que faz que todos os membros deste corpo funcionem em harmonia. O corpo humano, que é templo ou santuário de Deus, precisa ser mantido e preservado; ingerindo drogas, o homem está destruindo esse templo, e quem agir assim será destruído por Deus.   

2. Porque é pecado.

Alem de ser um pecado contra o corpo, também é um desrespeito com o Espírito Santo que habita nele (1Co 6.19); isso entristecerá o Espírito Santo (Ef 4.30.

Até ao dia de hoje não se viu um bêbado que não cometa algum tipo de delito. Em primeiro lugar contra si mesmo, depois contra a família, contra o próximo e contra Deus.

IV. VIVENDO SEM DROGAS

1. Os viciados são escravos de satanás.

Entendemos que os vícios alem de ser uma dependência da carne que se acostumou com a droga, também ou em primeiro lugar é uma ação maligna na vida do ser humano que deu lugar ao diabo, e esse o escravizou. Prova de que as drogas têm uma procedência maligna é o fato de nos terreiros de macumba os chamados pai de santo, que na verdade são homens possesso de demônios, ficarem pedindo cachaça e cigarro para os seus clientes. Também aquelas pessoas que chegam aos bares para beber, quando tomam o copo, derramam um pouco dizendo que é para o santo, e que santo é esse? Também posso afirmar que o bêbado ou drogado sente prazer em fazer o mal a outras pessoas; e de onde vem isso se não do diabo?

2. É preciso libertação.

Assim, mediante tudo que o escritor comentou no tópico III da lição em estudo, o principal tratamento é o espiritual. Porque quando o homem abre a porta, e Jesus entra no seu coração, e esse homem cultiva uma vida em santificação, não há vício nem intoxicação que resista. Isto digo também com experiência própria, porque quando Jesus entrou em minha vida não precisou de um tempo para recuperação, mas foi algo instantâneo; nunca mais tive vontade beber bebidas alcoólicas, e nem fumar. Glória a Deus!

3. O compromisso da Igreja.

Ir à busca dos viciados e trazê-los para Jesus; ter um ensinamento constante a esse respeito, explanando pelas Escrituras Sagradas sobre os males que causam as drogas.   

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8.32).

CONCLUSÃO                                                                                          

Com Jesus no centro de nossas vidas podemos não somente dizer não as drogas, como combatê-las, e ajudar as pessoas que estão acorrentadas pelas drogas, e salvar alguns do fogo (Jd 23).

Pr. Edevir Peron
pr_edevirperon@hotmail.com
predevir@adcorreiapinto.com.br

Publicado no site da AD Correia Pinto-SC

converter em pdf.


  1. Warning: file_get_contents(http://...@hotmail.com) [function.file-get-contents]: failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 404 Not Found in /home/storage/1/49/c5/ebdweb1/public_html/wp-content/plugins/bbuinfo-blogblogs-user-info-plugin/bbuinfo.php on line 174
    Pastor Anderson Pariz
    Escreveu:

    Parabens, prezado irmão você foi feliz em suas colocações e abordou o tema com propriedade e vivencia, além de ser muito obetivo.

Comente.