Wordpress Themes

Davi e o seu Sucessor - Ev. Luiz Henrique

Complementos, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

TEXTO ÁUREO

“Eis que o filho que te nascer será homem de repouso; porque repouso lhe hei de dar de todos os seus inimigos em redor; portanto, Salomão será o seu nome, e paz e descanso darei a Israel nos seus dias” (1 Cr 22.9).

VERDADE PRÁTICA

Formar sucessores é, sem dúvida, uma das maiores virtudes dos grandes líderes.

LEITURA DIÁRIA 

Segunda 1 Cr 22.9 O sucessor escolhido pelo Senhor
Terça 1 Rs 1.5,9,10 Planos enganosos para tomar o reino
Quarta 1 Rs 2.1-4 Conselhos ao sucessor
Quinta 1 Rs 3.12 Um sucessor sábio
Sexta 1 Rs 1.52,53 Lidando com a oposição
Sábado 1 Rs 10.23 A prosperidade do reino

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Crônicas 28.4-8

4 E o SENHOR, DEUS de Israel, escolheu-me de toda a casa de meu pai, para que eternamente fosse rei sobre Israel; porque a Judá escolheu por príncipe, e a casa de meu pai, na casa de Judá; e entre os filhos de meu pai se agradou de mim para me fazer rei sobre todo o Israel. 5 E, de todos os meus filhos (porque muitos filhos me deu o SENHOR), escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do SENHOR sobre Israel.6E me disse: Teu filho Salomão, ele edificará a minha casa e os meus átrios, porque o escolhi para filho e eu lhe serei por pai. 7 E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje. 8 Agora, pois, perante os olhos de todo o Israel, a congregação do SENHOR, e perante os ouvidos do nosso DEUS, guardai e buscai todos os mandamentos do SENHOR, vosso DEUS, para que possuais esta boa terra e a façais herdar a vossos filhos depois de vós, para sempre.

 

28.8 GUARDAI E BUSCAI TODOS OS MANDAMENTOS DO SENHOR. A condição prévia, para que o reino de Salomão fosse estabelecido, era ele (Salomão) viver em obediência e fidelidade a DEUS. Salomão, no início, seguiu os conselhos do seu pai, mas posteriormente afastou-se de DEUS (ver 1 Rs 2.4; 11.1).

O encargo que Davi deu a Salomão foi que conhecesse a DEUS, servisse a Ele e o buscasse “com um coração perfeito e com uma alma voluntária”.

(1) Conhecer a DEUS significa ter conhecimento prático da sua pessoa e dos seus caminhos e permanecer em profunda comunhão com Ele e com sua Palavra (ver Jo 17.3; cf. 15.4). 

(2) Buscar a DEUS significa desejar a sua graça, o poder do seu reino e a retidão de tal maneira, que oramos continuamente, pedindo sua presença ativa em nossa vida e buscando diligentemente fazer a sua vontade (ver Mt 5.6).

Davi tinha aprendido, mediante árdua experiência e disciplina, que o sucesso e a bênção de DEUS dependiam da firmeza nos caminhos e na verdade de DEUS. Por isso, Davi estava muito empenhado no sentido de que Salomão vivesse em obediência e lealdade a DEUS. Mesmo assim, Salomão e seus filhos acabaram ignorando as admoestações de Davi, e se desviaram de DEUS e do seu concerto (2 Cr 7.17-22). O resultado foi o juízo divino contra Salomão (11.1-13), a divisão do reino (12.1-33), e, finalmente, a destruição, tanto do Reino do Norte, quanto do Reino do Sul. O pleno cumprimento das promessas de DEUS a Davi realizou-se somente em JESUS CRISTO (At 15.16-18).
O precursor do templo foi o Tabernáculo, a tenda construída pelos israelitas enquanto acampados no deserto, junto ao monte Sinai (Êx 25-27; 30; 36-38; 39.32-40.33). Após entrarem na terra prometida de Canaã, conservaram esse santuário móvel até os tempos do rei Salomão. Durante os primeiros anos do reinado deste, ele contratou milhares de pessoas para trabalharem na construção do templo do Senhor (1Rs 5.13-18). No quarto ano do seu reinado, foram postos os alicerces; sete anos mais tarde, o templo foi terminado (1Rs 6.37,38). O culto ao Senhor, e, especialmente, os sacrifícios oferecidos a Ele, tinham agora um lugar preciso na cidade de Jerusalém.

A ORAÇÃO DE SALOMÃO

A TEU SERVO, POIS, DÁ UM CORAÇÃO ENTENDIDO. Salomão começou seu reinado com fé no Senhor e amor a Ele (v. 3). Orou pedindo sabedoria e um coração entendido (vv. 5-9). DEUS se agradou do seu pedido (v. 10) e atendeu sua oração (vv. 11-14). A sabedoria que DEUS deu a Salomão, porém, não era uma garantia de que ele sempre andaria em retidão. Por essa razão, DEUS acentuou que a vida longa de Salomão dependeria de “andares nos meus caminhos” (v. 14). A infidelidade de Salomão posteriormente, impediu a realização integral da vontade de DEUS na sua vida (11.1-8).
ESTA PALAVRA PARECEU BOA AOS OLHOS DO SENHOR. DEUS se agrada quando os crentes buscam em oração sincera a sabedoria divina e um coração entendido. “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a DEUS, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada” (Tg 1.5; cf. Pv 2.2-6; 3.15; Lc 12.31; Ef 5.17; Tg 3.17).

Palavra Chave: Sucessão - Do latim sucessionis, passagem, transmissão de direitos. Na lição significa a continuidade da monarquia davídica.

Ninguém é insubstituível, podem acontecerem imprevistos, também pode a idade chegar ou o tempo de DEUS para a função exercida findar.

DEUS é soberano, portanto, nosso tempo em determinada função depende , em tudo, de seu querer. Eu mesmo já fui professor de EBD, pregador, dirigente de culto de campanhas (na rua), líder de família, líder de grupo de louvor e adoração, líder de círculo de oração masculino, líder de Missão nos Lares, superintendente geral de EBD, Líder geral de evangelismo, diácono, presbítero, evangelista, pastor e missionário. Como se vê, DEUS é quem chama, prepara e capacita a cada um para sua obra e dá o tempo de ministério para cada função que seu servo deve exercer o ministério a ele entregue.

Devemos sempre cuidar em escolher e ensinar alguém que possa nos substituir em caso de nossa substituição pelo SENHOR.

Um dos maiores exemplos de preparação de um substituto, na bíblia, se dá com Moisés e Josué.

Números 27.18-23; Josué 1.1,2.
Números 27
18 - Então, disse o SENHOR a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o ESPÍRITO, e põe a tua mão sobre ele. 9 - E apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação, e dá-lhe mandamentos aos olhos deles, 20 - e põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel. 21 - E se porá perante Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará, segundo o juízo de Urim, perante o SENHOR; confor­me o seu dito, sairão, e confor­me o seu dito, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação. 22 - E fez Moisés como o SENHOR lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação; 23 - e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o SENHOR ordenara pela mão de Moisés.
Josué 1
1 - E sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: 2 - Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

JOSUÉ, FILHO DE NUM. Josué tinha sido um auxiliar achegado e amigo fiel de Moisés durante os quarenta anos da peregrinação de Israel no deserto (Êx 17.8-13; 24.13; 32.17-19; Nm 13.8-16). Homem cheio do ESPÍRITO SANTO, já designado sucessor de Moisés (Nm 27.18-24; Dt 34.9). DEUS agora o mandava conduzir o povo dEle para a terra da promessa (ver Gn 12.6,7; 15.18-21). O nome Josué significa “o Senhor é salvação”. A forma grega desse nome é “JESUS” (ver Mt 1.21). Josué é um tipo (ou figura) de JESUS CRISTO, pelo fato de introduzir o povo de DEUS na terra prometida e conduzi-lo à vitória sobre seus inimigos (Hb 4.1,6-8). A conquista de Canaã (Palestina) começou cerca de 1405 a.C., e a liderança de Josué sobre Israel durou cerca de vinte e cinco anos.

JOSUÉ era um líder escolhido por DEUS, do começo ao fim do livro. Os antecedentes pessoais de Josué muito contribuíram para que se tornasse o líder da conquista. Josué viveu próximo ao fim da opressão de Israel pelo Egito, e testemunhou as dez pragas que DEUS enviou a esse país como castigo, a primeira Páscoa, a travessia milagrosa do mar Vermelho e os sinais (e juízos) sobrenaturais durante as peregrinações de Israel no deserto. Serviu a Moisés como comandante militar na batalha contra os amalequitas, pouco depois da saída do Egito (Êx 17.8-16). Somente ele acompanhou Moisés na subida ao monte Sinai, quando DEUS deu a Israel os dez mandamentos (Êx 24.12-18). Como auxiliar de Moisés, Josué demonstrava intensa devoção e amor a DEUS, e muitas vezes permaneceu na presença do Senhor por um longo período (Êx 33.11). Era um homem que se deleitava na santa presença de DEUS. Por certo, aprendeu muito com Moisés, seu conselheiro e guia de confiança, a respeito dos caminhos de DEUS e das dificuldades na condução do povo. Em Cades-Barnéia, Josué serviu a Moisés como um dos doze espias que observaram a terra de Canaã. Ele, juntamente com Calebe, rejeitou energicamente o relatório da maioria, que retratava a incredulidade do povo (Nm 14). Muitos anos antes de substituir Moisés como líder de Israel, Josué demonstrou ser um homem de fé, visão, coragem, lealdade, obediência inconteste, oração e dedicação a DEUS e à sua palavra. Quando foi escolhido para substituir Moisés, já era um homem “em que há o ESPÍRITO” (Nm 27.18; Dt 34.9).

Josué, Um Líder Chamado Por DEUS

Qual o segredo do sucesso ministerial de Josué? Em primeiro lugar, era um homem convicto da missão que lhe confiara o Senhor. O bravo filho de Num, desde que fora convocado para comandar os exércitos israelitas, mostrou em todas as coisas ser um homem de DEUS. Sabia que estava a serviço do Altíssimo. Por isso não poderia distrair-se com os negócios desta vida. Era seu dever agradar ao que lhe convocara.

Se também quisermos ter sucesso na vida ministerial, haveremos de estar convictos quanto a nossa chamada. Doutra forma, naufragaremos na fé.

Josué é um tipo (ou figura) de JESUS CRISTO, pelo fato de introduzir o povo de DEUS na terra prometida e conduzi-lo à vitória sobre seus inimigos (Hb 4.1,6-8).

“Não que sejamos capazes por nós de pensar alguma coisa como de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de DEUS, o qual nos fez também capazes de ser ministro dum novo testamento. não da letra, mas do espírito …” (2 Co 3.5,6). É comum em nossos dias ver-se pessoas exercendo certas funções sem a devida capacidade. Estas pessoas são dignas, mas não são capazes. Uma coisa é ser digna, a outra é ser capaz. O sábio conselho de Jetro, sogro de Moisés foi: “Tu dentre o povo procura homens capazes …” (Ex 18.21-25). Este padrão não mudou e não deve mudar. (Gn 41.38,39; I Sm 16.16-19; Dn 1.3,4; At 6.3).

Durante os 40 anos passados no ermo, ele foi íntimo colaborador de Moisés. Tem sido “ministro de Moisés desde a sua idade viril”, o que mostra sua aptidão como líder espiritual e líder militar. (Núm. 11:28; Êxo. 24:13; 33:11; Js. 1:1) Quando Israel saiu do Egito, Josué era capitão dos exércitos de Israel, quando este derrotou os amalequitas. (Êx. 17:9-14) Na qualidade de companheiro leal de Moisés e valente comandante do exército, era a escolha lógica para representar a tribo de Efraim, quando se escolheu um homem de cada tribo para a perigosa missão de espiar Canaã. A coragem e fidelidade que demonstrou nessa ocasião lhe asseguraram a entrada na Terra Prometida. (Nm. 13:8;  4:6-9, 30, 38) Sim, este Josué, filho de Num, é um “homem em quem há espírito”; um homem que ‘seguiu a DEUS integralmente’, um homem “cheio do ESPÍRITO de sabedoria”. Não é de admirar que “Israel continuou a servir a DEUS todos os dias de Josué”. - Nm. 27:18;  32:12; Dt. 34:9; Js. 24:31.

 Josué não é personagem lendário, mas um servo de DEUS, que realmente existiu. Seu nome é mencionado nas Escrituras Gregas Cristãs. (Atos 7:45; Hb. 4:8) É lógico dizer que, assim como Moisés foi usado para escrever sobre os eventos dos seus dias, seu sucessor, Josué, seria usado para escrever os acontecimentos que ele próprio presenciou. Que o livro foi escrito por alguém que presenciou os eventos, demonstra-se em Josué 6:25. A tradição judaica atribui a escrita a Josué, e o próprio livro declara: “Então escreveu Josué estas palavras no livro da lei de DEUS.” - Js. 24:26.
 Na ocasião da destruição de Jericó, Josué proferiu uma maldição profética sobre os que reconstruíssem a cidade, que teve cumprimento notável uns 500 anos mais tarde, nos dias de Acabe, rei de Israel. (Jos. 6:26; 1 Reis 16:33, 34) Além do mais, a autenticidade do livro de Josué é confirmada pelas muitas referências que posteriores escritores da Bíblia fazem aos eventos relatados nele. Vez após vez, os salmistas se referem a estes (Sal. 44:1-3; 78:54, 55; 105:42-45; 135:10-12; 136:17-22), assim como Neemias (Ne 9:22-25), Isaías (Isa.28:21), o apóstolo Paulo (Atos 13:19; Hb.11:30, 31) e o discípulo Tiago (Tia. 2:25).
 O livro de Josué abrange um período de mais de 20 anos, desde a entrada em Canaã até provavelmente ao ano em que Josué morreu. O próprio nome Josué (em hebraico: Yehoh·shú·a`), que significa “DEUS É Salvação”, é perfeitamente adequado, em vista do papel que Josué como líder visível em Israel desempenhou durante a conquista do país. Ele atribuiu toda a glória a DEUS, o Libertador. Na Septuaginta, o livro é chamado I·e·soús (o equivalente grego de Yehoh·shú·a`), e é desta palavra que se deriva o nome JESUS. Pelas suas excelentes qualidades de coragem, obediência e integridade, Josué foi realmente um maravilhoso tipo profético de “nosso Senhor JESUS CRISTO”. - Rom. 5:1.

Davi procura deixar para seu filho Salomão um reino bem equilibrado e organizado para que o mesmo possa realizar a principal obra de sua vida, a construção da “casa do SENHOR”.

Com seu filho Salomão que Davi declara seu sucessor.  À luz da rebelião do Adonias, Davi chama Bate-Seba e jura para ela que Salomão será seu sucessor.  Depois chama o sacerdote Zadoque, o profeta Natã e Benaia, responsável pelos guardas do palácio, instruindo-os em que fazer.  Então eles “fizeram Salomão montar a mula do rei Davi” e o levavam para ser coroado.  Nisso tudo, Salomão não é companheiro de seu pai, não tem voz, não é incluído nos planos e decisões.  Ele parece ser apenas um objeto colocado no lugar certo para cumprir os propósitos do Davi (1 Re 1.28-40). 

LIÇÕES DA VIDA DE SALOMÃO

(Review and Herald, 17/08/1895)

Fui instruída pelo Senhor a chamar a atenção do nosso povo para a história de Salomão. Da história de seu reinado podemos aprender muitas lições proveitosas a fim de evitarmos o caminho que levou Israel à ruína.

Promissores foram os primeiros anos da vida de Salomão. Ao fazer ele da sabedoria de DEUS a sua escolha, a glória do seu reino encheu o mundo de assombro. Ele poderia ter ido de força em força, de glória em glória, aproximando-se cada vez mais da semelhança com o caráter divino.

O Reino de Israel no Tempo de Salomão

No reinado de Davi e de Salomão, Israel atingiu o auge de sua grandeza. Salomão foi ungido e proclamado rei nos derradeiros anos de seu pai Davi, que abdicara em seu favor. Depois da morte do pai, “foi Salomão rei sobre todo o Israel.” Por essa época, “eram os filhos de Judá e Israel tão numerosos quanto a areia que está à beira do mar.” 1 Reis 4:1, 20.

A Extensão do Reino

“Dominava Salomão sobre todos os reinos desde o rio [Eufrates] até a terra dos filisteus e até ao termo do Egito. Estes reinos pagavam tributo, e serviram a Salomão todos os dias de sua vida. … Dominava … sobre todos os reis daquém do rio [Eufrates], desde Tifsa até Gaza, e tinha paz por todos os lados em redor.

“Judá e Israel habitavam seguros, cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, desde Dã até Berseba, todos os dias de Salomão.” 1 Reis 4:21-25.

“Quando Hirão, rei de Tiro, ouviu que haviam ungido a Salomão rei em lugar de seu pai, enviou os seus servos a Salomão, porque Hirão sempre fora muito amigo de Davi.” 1 Reis 5:1.

“Salomão, filho de Davi, fortaleceu-se no seu reino, pois o Senhor seu DEUS era com ele, e muito o engrandeceu.” 2 Crônicas 1:1.

Cumprira-se a promessa feita a Abraão e confirmada por meio de Moisés: “Se diligentemente guardardes todos estes mandamentos que vos prescrevo, amando o Senhor vosso DEUS, andando em todos os seus caminhos, e achegando-vos a Ele, também o Senhor de diante de vós expulsará todas estas nações, e despojareis nações maiores e mais poderosas do que vós. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso; o vosso termo se estenderá do deserto ao Líbano, e do rio Eufrates ao mar ocidental. Ninguém subsistirá diante de vós.” Deuteronômio 11:22-25.

A Oportunidade de Salomão

A última grande obra de Davi, em sua posição oficial, foi chamar mais uma vez a atenção do povo para a solene relação que tinham para com DEUS como súditos de Seu governo teocrático. Convocando os príncipes de Israel e representantes de todas as partes do reino, conferiu, na presença destes, um inspirado encargo ao filho, investindo-o da autoridade real e ordenando que cumprisse fielmente os deveres que lhe haviam sido impostos.

“Conhece o DEUS de teu pai”, exortou o encanecido monarca, “serve-o com um coração íntegro e alma voluntária, pois o Senhor esquadrinha todos os corações, e penetra todos os desígnios e pensamentos. Se o buscares, será achado de ti; mas se O deixares, rejeitar-te-á para sempre. Olha, agora, pois o Senhor te escolheu para edificares uma casa para o santuário. Esforça-te, e faze a obra.” 1 Crônicas 28:9, 10.

Através da obediência, os israelitas poderiam ter permanecido como cabeça das nações da Terra. DEUS faria com que fossem exaltados “em louvor, em nome e em glória sobre todas as nações que criou, para que sejas povo santo ao Senhor teu DEUS, como tem dito.” Deuteronômio 26:1. “Todos os povos da Terra”, disse Moisés, “verão que és chamado pelo nome do Senhor, e terão temor de ti.” Deuteronômio 28:10. “Os povos que ouvirem todos estes estatutos, dirão: Este grande povo é realmente sábio e entendido.” Deuteronômio 4:6.

Ninguém entendeu essas promessas melhor que Davi. O rei de Israel aprendeu por experiência própria quão duro é o caminho daquele que se afasta de DEUS. Sentira a condenação da lei violada e colhera os frutos da transgressão; e toda a sua alma se agitava em solicitude para que os líderes de Israel fossem fiéis ao Senhor e para que Salomão obedecesse à lei de DEUS, desviando-se dos pecados que enfraqueceram a autoridade de seu pai, amarguraram-lhe a vida e desonraram ao Senhor. Davi sabia que, para resistir às tentações que certamente assaltariam Salomão em sua elevada posição, seria preciso humildade de coração, constante confiança em DEUS e incessante vigilância; pois as pessoas influentes são as que mais Satanás procura atingir com suas setas.

Ao sentir Davi que a morte se aproximava, o peso que lhe esmagava o coração ainda era por Salomão e pelo reino de Israel, cuja prosperidade dependia em tão grande parte depender da fidelidade de seu rei. “Deu ele ordem a Salomão, dizendo: “Eu vou pelo caminho de toda carne. Esforça-te, pois, e sê homem. Guarda as ordenanças do Senhor teu DEUS, para andares nos seus caminhos, para guardares os seus estatutos e os seus mandamentos, os seus juízos e os seus testemunhos… para que prosperes em tudo o que fizeres e por onde quer que fores, e que o Senhor confirme a palavra que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, de todo o seu coração e de toda a sua alma, nunca te faltará sucessor ao trono de Israel.” 1 Reis 2:1-4.

Oh! que oportunidade teve Salomão! Não devia ser apenas um guerreiro, um estadista, um soberano, mas um homem forte e bom, um exemplo de fidelidade, um mestre de justiça. Com terna solicitude Davi exortou Salomão a ser varonil e nobre, a mostrar misericórdia e magnanimidade para com seus súditos. As inúmeras experiências probantes e notáveis pelas quais Davi passara durante o curso de sua vida haviam-lhe ensinado o valor das mais nobres virtudes, levando-o a exclamar: “Quando um justo governa sobre os homens, quando governa no temor de DEUS, é como a luz da manhã ao sair do sol de uma manhã sem nuvens, como o esplendor depois da chuva que faz brotar da terra a erva.” 2 Samuel 23:2, 3.

Tivesse Salomão seguido a instrução divinamente inspirada de seu idoso pai, e seu reino teria sido um reino de justiça, tal qual aquele magnificamente descrito no Salmo 72.

Um Reino de Justiça

Ó DEUS, dá ao rei a tua justiça, E a tua retidão ao filho do rei. Ele julgará o teu povo com retidão, E os teus pobres com justiça. Os montes trarão prosperidade ao povo, e os outeiros o fruto da retidão.

Defenderá os aflitos do povo, Salvará os filhos do necessitado, E quebrantará o opressor. Ele permanecerá enquanto durar o sol e a lua, De geração em geração. Ele será como a chuva sobre a erva ceifada,

Como os aguaceiros que umedecem a terra. Nos seus dias florescerá o justo; Abundância de paz haverá enquanto durar a lua. Dominará de mar a mar, E desde o Rio até as extremidades da terra. Aqueles que habitam no deserto Se inclinarão ante ele, E os seus inimigos lamberão o pó.Os reis de Társis e das ilhas trarão tributo; Os reis de Sabá e de Seba oferecerão presentes. Todos os reis se prostrarão perante ele,

E todas as nações o servirão. Pois ele livrará o necessitado que clamar, Como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude. Compadecer-se-á do pobre e do aflito, E salvará as almas dos necessitados.

Libertará as suas almas do engano e da violência,Pois precioso é o seu sangue aos olhos dele. Tenha ele longa vida! E se lhe dê do ouro de Sabá. Continuamente se faça por ele oração, E todos os dias o bendigam. Haja abundância de cereal na terra; Ondule sobre os cumes dos montes. Como o Líbano, floresça o seu fruto; Floresça como a erva do campo. Permaneça o seu nome eternamente; Que ele continue enquanto o Sol durar. Todas as nações serão abençoadas nele, E lhe chamarão bem-aventurado. Bendito seja o Senhor DEUS, o DEUS de Israel, O único que faz maravilhas. Bendito para sempre seja o Seu glorioso nome; Encha-se toda a Terra da Sua glória.

Amém e amém.

A Apostasia

Toda a história de Salomão poderia ter sido de acordo com esta inspirada profecia. Exaltado a uma posição de sagrada confiança, ele por algum tempo deu ouvidos aos sábios conselhos de Davi e trouxe glória para o nome do DEUS de Israel. Os últimos anos de seu reinado, porém, foram deslustrados pelo orgulho, auto-suficiência e exaltação própria. O desejo de poderio político e engrandecimento pessoal levou-o a formar alianças com nações gentílicas. A prata de Társis e o ouro de Ofir eram procurados a elevado custo, mesmo com sacrifício da integridade e atraiçoamento de santos legados. A associação com idólatras corrompeu-lhe a fé. Um passo em falso levou a outro, até que foram derribadas as barreiras que DEUS erigira para a segurança de Seu povo.

Gradual mas seguramente a vida de Salomão corrompeu-se pela conformidade com os costumes mundanos. Ao tomar em consideração a norma de justiça seguida pelas nações pagãs, começou a perder de vista o padrão da lei de DEUS. Unindo-se em matrimônio com mulheres adoradoras de falsos deuses, entregou-se por fim à idolatria. O caráter que tinha sido puro e elevado deslustrou-se e degradou-se. A mente que, consagrada a DEUS, fora uma vez inspirada a escrever as preciosas palavras de sabedoria encontradas no livro de Provérbios - aquela mente nobre - através das más associações e constante condescendência, tornou-se fraca em força moral. Salomão desonrou a si mesmo, a Israel e a DEUS.

Por mais deplorável que possa parecer, o relato da apostasia de Salomão retrata o resultado da separação de DEUS. Um passo em falso prepara o caminho para um segundo e um terceiro, de sorte que cada passo adicional é mais fácil de ser dado que o anterior. É nosso privilégio dar ouvidos à advertência de DEUS na vida de Salomão. Como seguidores de CRISTO, cumpre-nos honrar nosso Mestre pelo estudo de Seus ensinos e obediência a eles. Devemos manifestar nosso amor e temor a DEUS pela recusa em conformar-nos à norma de direito prevalecente no mundo. Cuidemos para não nos afastarmos da simplicidade de nossa fé. A norma do direito que aos cristãos cumpre seguir deve ser sempre a norma apresentada nas Sagradas Escrituras. Devemos estar sempre precavidos contra toda influência mundana capaz de enfraquecer nossa força moral.

O que fez Salomão em seu tempo de reinado?

Ele aperfeiçoa o sistema administrativo do pai Davi,ampliando  o território do seu reino que tinha organizado em 12 distritos administrativos, deixando, porém a cada distrito o nome das12 tribos.

Salomão aperfeiçoou os  distritos mas mudando o nome.O que não agradou o povo.

Incentivou a cultura e se apresentou como um rei sábio.

Estabeleceu relações diplomáticas com  outros  Países.

Aumentou  o comércio,especialmente via mar ( Os navios de Tarsis), trazendo muita riqueza, em ouro e outros metais preciosos.

Foi um grande construtor,aumentando e aperfeiçoando a infra-estrutura do País.

Introduziu cavalos e carros de guerra no  exército.

Construiu o templo

Transformou  a confederação das 12 tribos em um verdadeiro império.

Não respeitou as autonomias locais, mudando até de nome os distritos que seu pai lhe tinha deixado.

Começou a cobrar pesados impostos, usando os distritos  como meio de arrecadação.

Aumentou muito  os trabalhos forçados (corvéia).

Enriqueceu enormemente às custas do povo e favoreceu funcionários da sua tribo (nepotismo).

Teve muitas mulheres estrangeiras, favorecendo o sincretismo religioso.

Centralizou o culto no Templo, desconhecendo os santuários locais.

Os sacerdotes se tornaram meros funcionários de corte.

Javé se tornou o DEUS da dinastia davídica.

Se  ainda em vida,Salomão mantinha o respeito do povo,não foi assim com seu filho Roboão.

Ele não soube escutar as queixas do povo que  queria ser aliviado do jugo,que afetava de forma especial as tribos do Norte…

INTERAÇÃO

Prezado professor, nesta lição, estudaremos a respeito da transição do reino de Davi para Salomão, seu filho com Bate-Seba. Não podemos esquecer que o reino de Israel pertencia ao Senhor, não a Davi. Os líderes de DEUS, levantados na atualidade, também precisam estar conscientes deste princípio bíblico: a obra pertence ao Senhor. Ele é o único dono. Não somos proprietários de nada, somos mordomos. Um dia teremos de prestar conta ao nosso Senhor. Não podemos nos esquecer que “formar sucessores é, sem dúvida, uma das maiores virtudes dos grandes líderes”. Davi, no momento certo, passa o cetro para o seu sucessor que, com certeza, já estava sendo preparado para esse momento. Salomão não era o filho mais velho de Davi, no entanto, isso não importava para o Senhor, pois o filho de Jessé também era o menor dentre seus irmãos. O Senhor havia escolhido a Salomão. DEUS escolhe e usa quem quer.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Saber que uma das responsabilidades do líder é formar sucessores.

Compreender que Salomão foi indicado por Davi, mas escolhido por DEUS.

Descrever as características de Salomão, as quais agradaram a DEUS.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, reproduza no quadro-de-giz a tabela abaixo . Utilize-a ao concluir o tópico três da lição. Mostre aos seus alunos os pontos fortes e fracos de Salomão. Explique que, enquanto Salomão buscou ao Senhor e procurou viver em santidade, obteve êxito, mas, ao deixar se levar pelos enganos do mundo, acabou errando o alvo e se desviando dos propósitos de DEUS para sua vida.

 

RESUMO DA LIÇÃO 12 - DAVI E O SEU SUCESSOR

Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º TRIMESTRE DE 2009 - CPAD

INTRODUÇÃO - Duração do governo monárquico de Davi, cerca de 40 anos. 

O velho monarca conseguia ainda ouvir a DEUS e, por isso, foi capaz de preparar um sucessor.

I. UM SUCESSOR INDICADO POR DAVI, MAS ESCOLHIDO POR DEUS

1. As insubmissas escolhas humanas. 

A transmissão do reino a Salomão não aconteceu de forma tão amistosa e pacífica. 

2. A escolha divina. 

Salomão não chegou ao trono por uma simples indicação de Davi, mas por uma escolha divina (1 Cr 22.9).

II. UM SUCESSOR DE POUCA EXPERIÊNCIA, MAS QUE HERDOU UM GRANDE LEGADO

1. O legado político institucional. Fortalecimento das instituições. 

Davi foi hábil na organização até mesmo das minúcias do reino (1 Cr 27.25-31).

2. O legado religioso. O maior legado deixado por Davi ao seu filho Salomão foi o espiritual. 

A chave para um reinado bem-sucedido estava no conhecimento e cumprimento das leis imutáveis de DEUS.

III. UM SUCESSOR JOVEM, MAS DE GRANDE PIEDADE

1. Na vida privada.Salomão ora a DEUS e, por meio de suas palavras e intenções, ele revela traços de seu

caráter piedoso (1 Rs 3.3-15). 

a) Ele reconheceu os atributos divinos. 

b) Ele demonstrou humildade. 

c) Ele demonstrou um grande senso de justiça e não foi egoísta. 

2. Na vida pública.  A chamada rainha do Sul admirou-se da sabedoria de Salomão, da casa que edificara, 

de seus criados e dos sacrifícios oferecidos ao Eterno. 

CONCLUSÃO

A liderança de Davi foi bem-sucedida porque ele não viveu para si, mas para DEUS e para o próximo.

 

 

SINOPSE DO TÓPICO (1) Salomão chegou ao trono por indicação divina.

SINOPSE DO TÓPICO (2) A chave para um reinado bem-sucedido estava no cumprimento das leis imutáveis de DEUS.

SINOPSE DO TÓPICO (3) A decisão divina não anula nossas responsabilidades diante do Senhor.

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

Subsídio Bibliológico

“O reino de Davi veio, completo, para as mãos de Salomão. Era uma área estimada em 128.000 quilômetros quadrados […]. Sob o domínio de Davi, as condições domésticas em Israel permaneciam primitivas e patriarcais. Davi fez nascer a nação israelita; Salomão produziu o estado israelita. O seu governo era uma monarquia absoluta. Os membros do seu gabinete ampliado eram chamados de príncipes. […] Ignorando as antigas divisões tribais, Salomão dividiu o país inteiro em 12 distritos administrativos, nove a oeste do Jordão e três a leste. Em cada distrito havia um oficial comissionado cuja responsabilidade era a de fornecer à corte provisões para um mês a cada ano. […] Porém, várias políticas de Salomão não eram boas: (1) o trabalho forçado desorganizava a vida familiar do seu povo; (2) o comércio internacional trouxe deuses estrangeiros e encorajou a idolatria; (3) seu excessivo programa de construções superou os seus recursos; (4) sua corte esplendorosa cobrava excessivas taxas do seu povo, sobrecarregando a todos; (5) sua imensa poligamia chegava a ser uma tolice […]. Embora indignado com Salomão, o Senhor, por sua graça, não lhe tirou o reino; mas tirou de seu filho . Mas o Senhor levantou ‘adversários’ a Salomão. O primeiro foi Hadade, o edomita, que tinha fugido para o Egito durante o reinado de Davi. […] Mesmo com todas as fraquezas, Salomão […] foi o responsável pelo estabelecimento do Templo como o santuário religioso central da nação”

(Dicionário Bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2006. pp1740-42).

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005.

DEVER, Mark. A Mensagem do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.

SAIBA MAIS através da revista Ensinador Cristão CPAD, nº 40, p.42.

 

APLICAÇÃO PESSOAL

“Adonias queria realmente ser rei de Israel. Afinal, ele era o filho mais velho de Davi vivo. Era bonito, talvez nobre na aparência - tanto assim que dois dos conselheiros de Davi (Joabe e Abiatar) deram-lhe apoio. Mas Davi já havia prometido seu trono a Salomão. Os sonhos e planos de Adonias foram em vão.

Isso não impediu Adonias. Desesperadamente aprisionado em seu próprio mundo, ele contratou um bando de homens da corte e carruagens para ‘provar’ que ele era o rei. Até realizou os sacrifícios oficiais esperados de um rei recém-coroado e enviou convites para sua própria coroação. Seu jogo quase funcionou, mas sua obstinação finalmente levou à sua morte.

Ele não conseguia reconhecer e nem trabalhar dentro de limites. Por qualquer motivo, estava indisposto a respeitar os desejos dos outros ou aceitar a vontade de DEUS quando essa contradizia a sua própria. Seu egocentrismo levou-o a desafiar seu pai, negar a soberania de DEUS e, eventualmente, morrer de forma precoce.

Siga seus planos dentro da vontade de DEUS, e não em vez de ou apesar dela. Os limites que Ele colocou sobre você só fará seus planos florescerem. Nossos desejos encaixam-se melhor dentro da vontade de DEUS”

(KENDRICK, Michael. Dary, Lucas. 365 lições de vida extraídas de personagens da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 1999. p.148).

 

 

AJUDA

CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD’S, DVD’S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.

VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  

BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.  

Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/

Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com/ http://www.ebdweb.com.br/- Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

converter em pdf.

Comente.