Wordpress Themes

Conservando a Pureza da Doutrina Pentecostal - Pr. Altair Germano

Mais uma vez, diante de um tema das Lições Bíblicas, vou optar por uma abordagem mais realista, concreta e extremamente necessária.

Em primeiro lugar é bom que se entenda que por “Pureza da Doutrina Pentecostal” se quer dizer “Pureza da Doutrina Bíblica”. O genuíno e puro pentecostalismo é fundamentalmente e puramente bíblico.

Fico perplexo quando no meio pentecostal, uma vez questionados sobre algumas “doutrinas” ou “modelos” pseudo-bíblicos, alguns líderes e irmãos respondem: “não deu certo até agora, por que mudar?”, ou ainda, “aprendemos assim, não é bom remover os marcos antigos”. Geralmente, respostas e declarações como estas são meramente pragmáticas e utilitaristas. É bom lembrar que nem sempre o crescimento é sinal de “bênção” ou “aprovação divina”.

É necessário deixar bem claro que Deus só aprova o que a Bíblia aprova, pois nela está manifesta a sua vontade e revelação (Gl 1.8). A tradição não é maior do que a Palavra (Mt 15.1-9). Apenas as boas (fundamentadas em princípios bíblicos) devem ser guardadas (2 Ts 2.15)

Como já escrevi sobre a nossa (assembleiana e evangélica) realidade doutrinária, para não ser redundante, segue abaixo alguns links com questões que poderão ser discutidas em sala, entre professores e alunos:

POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (1)
POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (2)
POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (3)
POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (4)
POR UM CONCÍLIO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL (5)
O ARGUMENTO FALACIOSO (OU EQUIVOCADO) ACERCA DOS “MARCOS ANTIGOS”

Num momento onde em plena Assembleia de Deus alguns pastores, pregadores e mestres afirmam a não existência do inferno, a doutrina unicista (negação da trindade), a teologia da properidade e da vitória financeira, e outras heresias, é tempo de militar pela sã doutrina, bíblica e pentecostal.

É bom lembrar que muitas igrejas que levam o nome de “Assembleia de Deus”, de assembleianas só possuem a placa. Lamentavelmente, por diversas razões, as placas denominacionais foram banalizadas, e hoje são exploradas por muitos como mero “negócio espiritual” (para ganhar dinheiro, aumentar e fortalecer impérios pessoais, etc.), ou “vaidade carnal” (para exercer poder, controlar, mandar, ser presidente, etc). O nome “Assembleia de Deus” ainda é confiável, e espero que continue assim, o que está difícil (por causa dos mercenários e falsos obreiros), mas que não é impossível.

“Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.” (Jd 3, ARA)

Uma boa aula a todos!

Publicado no Blog do Pr. Altair Germano

converter em pdf.

Comente.