Wordpress Themes

A Conspiração dos Inimigos contra Neemias - Ev. Luiz Henrique

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

TEXTO ÁUREO

“Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?” (Ne 6.3b).

VERDADE PRÁTICA

O discernimento espiritual é indispensável na condução e execução da Obra de DEUS, pois as adversidades são muitas e sutis.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Mt 26.41 Vigiando e orando

Terça - 2 Cr 15.7 - O trabalho para DEUS tem uma recompensa

Quarta - 1 Jo 4.1 - Cuidado com os falsos profetas

Quinta - SI 101.7 - Enganador não fica na Casa de DEUS

Sexta - Ef 4.14 - Levados pelo engano dos trapaceiros

Sábado - Hb 3.13 - O engano do pecado

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Ne 6.1-9

1 - Sucedeu mais que, ouvindo Sambalate, Tobias, Gesém, o arábio, e o resto dos nossos inimigos que eu tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais, 2 - Sambalate e Cesém enviaram a dizer: Vem, e congreguemonos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-me mal. 3 - E enviei-Ihes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco? 4 - E da mesma maneira enviaram a mim quatro vezes; e da mesma maneira Ihes respondi. 5 - Então, Sambalate, da mesma maneira, pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na sua mão, 6 - e na qual estava escrito: Entre as gentes se ouviu e Cesém diz que tu e os judeus intentais revoltar-vos, pelo que edificais o muro; eque tu te farás rei deles segundo estas palavras; 7 - e que puseste profetas para pregarem de ti em Jerusalém, dizendo: Este é rei em Judá. Ora, o rei o ouvirá, segundo estas palavras; vem, pois, agora, e consultemos juntamente. 8 - Porém eu enviei a dizer-lhe: De tudo o que dizes coisa nenhuma sucedeu; mas tu, do teu coração, o inventas. 9 - Porque todos eles nos procuravam atemorizar, dizendo: As suas mãos largarão a obra, e não seefetuará. Agora, pois, Ó DEUS, esforça as minhas mãos.

Flávio Josefo - História dos Hebreus

Neemias 4 e 6. Quando os amonitas, os moabitas, os samaritanos e os habi­tantes da Baixa Síria souberam que a obra progredia, sentiram grande desgosto, e nada houve que não fizessem para dificultar o empreendimento: faziam em­boscadas aos nossos, matavam os que lhes caíam nas mãos e, como Neemias era o principal objeto de seu ódio, deram dinheiro a alguns assassinos, para que o matassem. Procuraram também assustar os judeus com vãos terrores, fazendo correr o boato de que um exército formado por diversas nações avançava para atacá-los. Tantos esforços e artifícios acabaram assustando o povo, e pouco fal­tou para que abandonassem o empreendimento.

Nada, porém, foi capaz de assustar ou desanimar Neemias. Intrépido em meio a tantas dificuldades, continuou a trabalhar com mais ardor do que nunca e fez-se acompanhar por alguns soldados, para lhe servirem de guardas, não que tivesse medo da morte, mas por saber que os seus concidadãos perderiam a coragem se não o tivessem mais entre eles para animá-los na execução de tão santa empresa. Ordenou aos operários que, no trabalho, mantivessem a espada sempre ao lado e perto de si os seus escudos, para deles se servirem em caso de necessidade. Colocou trombeteiros de quinhentos em quinhentos passos, para dar o alarme e obrigar o povo a tomar logo as armas se aparecessem os inimigos. Ele mesmo fazia, durante toda a noite, a ronda pela cidade. Para fazer o trabalho progredir não bebia, não comia e não dormia, exceto quando obrigado pela necessidade. Isso ele fez não por pouco tempo, mas de forma contínua pelo espaço de vinte e sete meses, que foi o quanto empregaram na restauração das muralhas da cidade. Por fim, a obra foi concluída, no nono mês do vigésimo oitavo ano do reinado de Xerxes.

Neemias - COMENTÁRIO BÍBLICO DO ANTIGO TESTAMENTO, VOL 1, Gênesis a Neemias - Matthew Henry

CAPÍTULO 6

    • Versículos 1-9                 O complô de Sambalate para estorvar Neemias

    • Versículos 10-14             Os falsos profetas tratam de assustar a Neemias

    • Versículos 15-19             As muralhas são terminadas - Traição de alguns judeus

Versículos 1-9

Os que sejam convidados ao ócio em alegres reuniões por vãs companhias, respondam assim à tentação: “Temos obra a fazer e não devemos descuidá-la”. Nunca devemos deixar-nos arrastar pelo convite reiterado a fazer algo pecaminoso ou imprudente; antes, quando sejamos atacados pela tentação, resistamo-la com a mesma razão e decisão. É comum que o desejado pelos malvados seja representado falsamente como algo desejável para muitos. Porém Neemias sabia ao que apontavam, e não somente negou que tais coisas fossem verdadeiras, senão que estava informado ao respeito; era melhor que o conhecessem em sua posição, e não que suspeitassem dele. Nunca devemos omitir um dever conhecido por medo de sermos mal-interpretados; confiemos a Deus nosso bom nome enquanto mantemos uma boa consciência. O povo de Deus, ainda que carregado de repreensões, não caiu tão baixo em sua reputação como alguns gostariam que se pensasse.

Neemias elevou seu coração ao Céu uma oração curta. Quando entramos num serviço ou conflito na obra e na guerra cristãs, esta é uma boa oração: “Tenho tal dever a realizar, tal tentação que enfrentar, agora, oh Deus, fortalece minhas mãos”. Toda tentação a desviar-nos do dever deve estimular-nos mais ao dever.

Versículos 10-14

O maior mal que podem fazer-nos nossos inimigos é assustar-nos, afastando-nos de nosso dever e levar-nos a fazer o que é pecaminoso. Nunca declinemos uma boa obra, mas nunca realizemos uma má. Devemos provar todo conselho e rejeitar o que for contrário à Palavra de Deus. todo homem deve refletir para ser conseqüente: Devo eu, cristão professo, chamado a ser santo, filho de Deus,, membro do Corpo de Cristo, templo do Espírito Santo, ser cobiçoso, sensual, orgulhoso ou invejoso? Devo render-me à impaciência, ao descontentamento ou à ira? Devo ser preguiçoso, incrédulo ou impiedoso? Que efeitos terá tal conduta nos outros? tudo o que Deus tem feito por nós ou por nosso intermédio, ou tudo o que nos foi dado, deve levar-nos a vigiar, a negar a nós mesmos e à diligência.

Depois da devassidão do pecado devemos aborrecer o escândalo.

Versículos 15-19

A muralha foi começada e terminada em cinqüenta e dois dias, apesar de que descansaram nos dias de repouso. Pode ser feita muita obra em pouco tempo se nos dedicarmos com empenho e formos perseverantes.

Veja-se a maldade de casar com estrangeiras. Quando os homens ficaram parentes de Tobias, logo estavam comprometidos com ele. um amor pecaminoso conduz a uniões perversas. O inimigo das almas emprega muitos instrumentos e forma muitos projetos para censurar os servos ativos de Deus ou para tirá-los de suas obras. Todavia, nós devemos seguir o exemplo dAquele que deu sua vida pelas ovelhas. Elas simplesmente se unem ao Senhor e sua obra recebe apoio.

OS INIMIGOS INTENTAM MATAR A NEEMIAS

JESUS passou por isso,

João 11- 46 Mas alguns deles foram ter com os fariseus e disseram-lhes o que Jesus tinha feito. 47 Então os principais sacerdotes e os fariseus reuniram o sinédrio e diziam: Que faremos? porquanto este homem vem operando muitos sinais. 48 Se o deixarmos assim, todos crerão nele, e virão os romanos, e nos tirarão tanto o nosso lugar como a nossa nação. 49 Um deles, porém, chamado Caifás, que era sumo sacerdote naquele ano, disse-lhes: Vós nada sabeis, 50 nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo, e que não pereça a nação toda. 51 Ora, isso não disse ele por si mesmo; mas, sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus havia de morrer pela nação, 52 e não somente pela nação, mas também para congregar num só corpo os filhos de Deus que estão dispersos. 53 Desde aquele dia, pois, tomavam conselho para o matarem. 54 De sorte que Jesus já não andava manifestamente entre os judeus, mas retirou-se dali para a região vizinha ao deserto, a uma cidade chamada Efraim; e ali demorou com os seus discípulos. 55 Ora, estava próxima a páscoa dos judeus, e dessa região subiram muitos a Jerusalém, antes da páscoa, para se purificarem. 56 Buscavam, pois, a Jesus e diziam uns aos outros, estando no templo: Que vos parece? Não virá ele à festa? 57 Ora, os principais sacerdotes e os fariseus tinham dado ordem que, se alguém soubesse onde ele estava, o denunciasse, para que o prendessem.

Paulo passou por isso,

Atos dos Apóstolos 23 - 12 Quando já era dia, coligaram-se os judeus e juraram sob pena de maldição que não comeriam nem beberiam enquanto não matassem a Paulo. 13 Eram mais de quarenta os que fizeram esta conjuração; 14 e estes foram ter com os principais sacerdotes e anciãos, e disseram: Conjuramo-nos sob pena de maldição a não provarmos coisa alguma até que matemos a Paulo. 15 Agora, pois, vós, com o sinédrio, rogai ao comandante que o mande descer perante vós como se houvésseis de examinar com mais precisão a sua causa; e nós estamos prontos para matá-lo antes que ele chegue. 16 Mas o filho da irmã de Paulo tendo sabido da cilada, foi, entrou na fortaleza e avisou a Paulo. 17 Chamando Paulo um dos centuriões, disse: Leva este moço ao comandante, porque tem alguma coisa que lhe comunicar. 18 Tomando-o ele, pois, levou-o ao comandante e disse: O preso Paulo, chamando-me, pediu-me que trouxesse à tua presença este moço, que tem alguma coisa a dizer-te. 19 O comandante tomou-o pela mão e, retirando-se à parte, perguntou-lhe em particular: Que é que tens a contar-me? 20 Disse ele: Os judeus combinaram rogar-te que amanhã mandes Paulo descer ao sinédrio, como que tendo de inquirir com mais precisão algo a seu respeito; 21 tu, pois, não te deixes persuadir por eles; porque mais de quarenta homens dentre eles armaram ciladas, os quais juraram sob pena de maldição não comerem nem beberem até que o tenham morto; e agora estão aprestados, esperando a tua promessa. 22 Então o comandante despediu o moço, ordenando-lhe que a ninguém dissesse que lhe havia contado aquilo.

Lutero passou por isso,

Preso e excomungado da Igreja Católica, Martinho Lutero foge da armadilha que a igreja montou para matá-lo. Então é escondido numa torre na Turquia e seus seguidores iniciam uma revolta contra a Igreja Católica. Enquanto ele traduz o NOVO TESTAMENTO em seu esconderijo do Grego para o Alemão e do Grego para o latim. Mesmo vivendo como um criminoso, Martinho Lutero mantém sua fé e seus princípios na luta para que todas as pessoas tenham acesso à fé e as bênçãos de Deus gratuitamente e sem indulgências obrigadas pela Igreja Católica.

e até eu mesmo passei por isso para glória de DEUS.

Quando eu estava como missionário em Divinópolis - MG, realizava cultos na prisão da cidade toda semana. Um dia recebi um bilhete-aviso de um preso novo-convertido que havia ali, que dizia o seguinte: - Não venha mais fazer o culto aqui no próximo Sábado, pois, alguns presos estão tramando matá-lo nesse dia.

Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra.” (Sl 34:19).

Astúcia e Falsidade (Coelho, Valnice Milhomens. Personalidades restauradas)

«Quando Sambalate e Tobias e Gesem, o arábio, e o resto dos nossos inimigos souberam que eu tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais,Sambalate e Gesem mandaram dizer-me: vem, encontremo-nos numa das aldeias da planície de Ono. Eles, porém, intentavam fazer-me mal» (Ne. 6: 1,2).

Esse é um plano maquiavélico. Parece uma tentativa de aproximação, de aliança, de amizade, de dar uma trégua, mas o fim é fazer parar a obra. A despeito de tudo, não há lugar para tréguas, para depor as armas. O inimigo é falso e astucioso e arranja um modo de distração. Jamais haverá lugar para compromisso com o mundo. Se atentarmos para qualquer apelo da carne, do mundo ou do Diabo, que sempre vem de um modo sutil, através de uma pessoa que parece simpática e quer oferecer ajuda, será o fim. Cuidado com o oferecimento de trégua. O objetivo é assassino.

O modo de enfrentar essa nova forma de ataque, é a recusa ao compromisso com o inimigo. «E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer. Por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco? Do mesmo modo me mandaram dizer quatro vezes; e do mesmo modo lhes respondi» (Ne. 6:3,4).

Nós também não vamos descer. Quando vierem tentar discutir conosco pontos de vista teológico, distrair-nos com seus argumentos, não consintamos. Não paremos para discussões, para defesas e tudo aquilo que nos afasta da obra diligente para o reflexo da imagem de JESUS em nós. Temos um alvo: personalidades totalmente restauradas; e isso significa que quando os ataques inimigos vierem contra nós, não terão força de penetrar em nossa alma. As setas voltarão para o lugar de onde vieram, e permaneceremos firmes. Signitica que quando alguém investe contra sua pessoa, você não fica triste, nem perplexo, nem magoado, nem com insônia. Por quê? Não há brechas. Mas a obra não terminou. Neemias se recusa a comprometer-se com o inimigo e isso provoca mais uma forma de ataque.

«Então Sambalate, pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na mão, na qual estava escrito: Entre as nações se ouviu, e Gesem o diz, que tu e os judeus intentais revoltar-vos, por isso tu estás edificando o muro, e segundo se diz, queres fazer-te rei deles… vem, pois agora e consultemos juntamente» (Ne. 6:5-7).

Acusação e Intimidação

Já que você não aceitou compromisso com o inimigo, ele vai procurar caluniá-Io, ferir a sua reputação, destruí-Io; vai mentir a respeito das suas palavras e dos seus verdadeiros propósitos; vai denegrir a sua imagem. .

Já que ele não consegue destruí-Io, não consegue impedir a obra de DEUS em sua vida, nem ter um compromisso com você, vai difamar seu nome diante das autoridades, para ferir a sua reputação. Todo santo do Altíssimo, que anda segundo a Palavra, será vítima dessas coisas. Mas assim como Neemias estava disposto a vencer, cerrando sua vigilância, o mesmo deve acontecer com cada um de nós.

«Então mandei dizer-lhe: De tudo o que dizes, coisa nenhuma sucedeu, mas tu mesmo o inventas» (Ne. 6:8).

Para o inimigo, apenas uma resposta seca, objetiva e direta. Neemias toma conhecimento da razão da calúnia: «As suas mãos hão de largar a obra, e não se efetuará» (v. 9). Volta-se, então, para DEUS, fonte de força e proteção e clama: «Mas agora, ó DEUS, fortalece as minhas mãos» (v. 9). Isso basta! Em outras palavras, (sejam frustrados os planos inimigos e estabeleçam-se os Teus desígnios em minha vida». Quando o inimigo se levantar para denegrir sua imagem, torcer suas palavras, trazer-lhe falsas acusações, não será o fim. DEUS não se afasta do Trono e Seu braço está estendido a seu favor. Há triunfo para você no meio de todas as lutas. Fortaleça-se nEle e na Sua Palavra. DEUS conhece as intenções do seu coração e as acusações, projetadas por Satanás contra você, não terão poder de esmagá-Io, porque você está nEle. JESUS, Advogado, é Seu defensor.

Falsa Profecia

O inimigo é persistente e ainda tentará um ataque destruidor. Desta vez, porém, usará de uma sagacidade diabólica. Entrará no seu ambiente, no seu mundo, no meio dos seus, daqueles que parecem ser porta-vozes da Palavra de DEUS, a fim de lhe trazer uma palavra de profecia. Só que a fonte dessa profecia não é o ESPÍRITO de DEUS.

Vencidas todas as táticas contra a edificação do muro, vem uma última tentativa. Esta é de levar Neemias a pecar contra a Palavra do Senhor. O templo possuía o lugar Santíssimo, onde só o sumo sacerdote poderia entrar, e ainda assim, uma vez por ano. Mas eis que vem a Neemias uma palavra: «Ajuntemo-nos na Casa de DEUS, dentro do templo, e fechemos as suas portas, pois virão matar-te, sim, de noite virão matar-te» (Ne. 6:10). Parece uma revelação Divina e, portanto, um conselho Divino para o caminho de escape. Mas essa palavra está em oposição à própria Palavra de DEUS quanto ao templo, e Neemias tem logo o discernimento e replica: «Um homem como eu fugiria? E quem há que, sendo tal como eu, possa entrar no templo e viver? De maneira nenhuma entrarei» (Ne. 6:11).

Você pode perceber a sutileza do ataque? «Foge», mas foge para o Templo, onde está a presença de DEUS. Se Neemias fizesse isso, teria vencido no campo de batalha contra Sambalate, mas teria sido destruído por pecar contra a Palavra do Senhor. Acontece que quem foi testado em todas as batalhas, está determinado a seguir o plano Divino, trazendo o coração cheio do temor de DEUS, e não se deixará enganar. Eis a sua atitude diante de tudo isso:

E percebi que não era DEUS que o enviara,  mas ele pronunciou essa profecia contra mim, porquanto Tobias e Sambalate o haviam subornado. Eles o subornaram para me atemorizar, afim de que eu assim fizesse, e pecasse, para que tivessem de que me infamar, e assim me vituperassem. Lembra-Te, meu DEUS, de Tobias e de Sambalate, conforme estas suas obras, e também da profetisa Noadias, e dos demais profetas que procuram atemorizar-me» (Ne.6:12-14).

Os níveis de ataque inimigo dependem do nível em que nós nos encontramos. Quando vivemos no ESPÍRITO, ele nos virá nesse nível. Mandará falsas profecias e conselhos de homens, doutrinas de homens e de demônios, para nos levarem à queda. Cerremos, portanto, a vigilância em todas as áreas, enquanto trabalhamos em nossa alma. Isso não nos deve amedrontar. O segredo é não ouvir os homens e peneirar, pela Palavra de DEUS escrita, tudo quanto nos vem em forma de profecia. Se nos ativermos a DEUS e à Sua Palavra, na dependência constante do Seu ESPÍRITO, receberemos em nosso homem interior todas as diretrizes para a nossa vida, e saberemos qual o caminho a seguir em cada fase da luta.

Em todo o livro de Neemias a importância da oração e da Palavra de DEUS, é ressaltada. Se seguirmos os princípios que Neemias seguiu, teremos os resultados que ele teve. E eis o que aconteceu:

«Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco do mês de elul, em cinqüenta e dois dias. Quando todos os nossos inimigos souberam disso, todos os povos que havia em redor de nós temeram, e abateram-se muito em seu próprio conceito; pois perceberam que fizemos esta obra com o auxílio do nosso DEUS» (Ne. 6: 1 5,16).

O inimigo vai lhe respeitar, quando você vencer todas as suas táticas e permanecer inabalável. Cedo descobrirá que não há caminho de compromisso com ele e suas obras. Ele viverá enfurecido contra você, rugirá como leão, mas seus queixos estarão cerrados. Não há brecha em sua vida pela qual ele possa entrar. Você será conhecido e temido pelos demônios. Isso, porém, não lhe dará motivos para depor as armas. Nunca se esqueça que a restauração da alma leva a vida inteira. Hoje você pode pensar que chegou ao último estágio, para logo descobrir que o apelo para cima e para a frente é constante. A semelhança de JESUS é nosso alvo: «Até que CRISTO seja formado em vós» (Gl. 4:19). «Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de DEUS, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de CRISTO» (EI 4:13).

Lembre-se de que essa restauração dos muros e das portas, tem muito a ver com a defesa dos inimigos externos. É para conservar os inimigos externos à distância; mas não é tudo. Agora é preciso fortalecer-se por dentro. Enquanto isso acontece, é certo que não se descuida da vigilância, pois o que foi conquistado, terá que ser protegido e solidificado.

Neemias estabelece turnos de guardas para todo o tempo. Agora, porém, há um outro passo a ser dado: o fortalecimento interior. Os problemas externos são sempre reflexo do que acontece por dentro. Se os muros tiveram que ser restaurados, é porque um dia foram derrubados. Se isso aconteceu, é porque perderam a proteção Divina. Se DEUS os entregou ao inimigo, é porque se rebelaram contra Ele. Se foi possível a restauração, é porque houve uma volta para DEUS. É tempo, pois, de fortalecer a alma para a solidificação da obra.

OBJETIVOS DA LIÇÃO - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Compreender que todo líder precisa de discernimento para não ser enganado pelo Inimigo.

Descrever algumas das estratégias do inimigo para prejudicar Neemias.

Conscientizar-se de que apesar das muitas investidas do inimigo, Neemias foi um líder vitorioso.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, escreva no quadro de giz o texto bíblico de 1 Timóteo 2.1,2. Em seguida, converse com seus alunos explicando que os líderes são alvo de muitos ataques. Por isso, precisamos cumprir a recomendação bíblica e orar por eles. Depois, leia com a turma o texto bíblico. Peça aos alunos que citem os nomes de alguns líderes pelos quais eles gostariam de interceder. Juntamente com os alunos, ore por esses homens. Peça que o Senhor conceda, a cada um, graça e discernimento para que possam resistir aos ataques, às tentações e às investidas malignas.

RESUMO DA LIÇÃO 5, A CONSPIRAÇÃO DOS INIMIGOS CONTRA NEEMIAS

I - A FALSIDADE DOS ADVERSÁRIOS

1. Os muros foram levantados.

2. A resposta sábia e firme de Neemias.

Três lições importantes podemos extrair da resposta de Neemias:

a) Ele não perdeu o foco de sua missão.

b) ”[u.] de modo que não poderei descer” (Ne 6.3).

c) Não há tempo a perder.

II- SUBORNO E FALSA PROFECIA

1. Profeta a serviço do inimigo.

2. Nobres ao lado dos adversários.

3. Os falsos profetas de hoje.

III - A CONCLUSÃO DA OBRA

1. Termina a construção do muro.

2. Os inimigos temeram.

3. Não desista.

SINOPSE DO TÓPICO (2) Os adversários subornaram um profeta a fim de enganar e matar Neemias.

SINOPSE DO TÓPICO (1) Os adversários eram malé~olos e armaram várias ciladas contra Neemias a fim de impedi-Ia de realizar a obra de DEUS.

SINOPSE DO TÓPICO (3) Os israelitas, ajudados pelo Senhor, concluíram a reconstrução dos muros e portas em apenas cinquenta e dois dias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

PACKER, j. I. Neemias . Paixão pela fidelidade. Sabedoria extraída do livro de Neemias. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.

RENOVATO, Elinaldo. O livro de Neemias. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2011.

SAIBA MAIS - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 48, p.38.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Bibliológico

“[…] Sambalate e Gesém fizeram um convite cortês, e até melífluo, a Neemias, para que comparecesse a uma conferência do alto escalão, em território neutro. ‘Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono’ (6.2), isto é, na metade do caminho entre Jerusalém e Samaria. Como destaca o Dr. Boice, o gesto parece um discurso de concessão feito por perdedores numa campanha política: ‘Neemias, não adianta fingirmos que não nos opúnhamos ao seu projeto. Opusemo-nos… Mas você foi bemsucedido, apesar de nós, e agora éinútil sustentarmos nossa oposição. Para o que der e vier, teremos de conviver, você como governador de Jerusalém, e nós como governador de nossas províncias. Então, sejamos amigos. O que precisamos é de uma reunião de cúpula’. O aparente reconhecimento do sucesso de Neemias foi lisonjeiro; o convite a arranjar um meio de conviver soa cativante e vantajoso. Lisonja e vantagem imaginária tem sido sempre uma potente combinação para virar a cabeça das I pessoas. Em negócios e em política, ‘pessoas imprudentes têm tido os seus julgamentos alterados por essa artimanha o tempo todo. A cabeça , de Neemias, porém, não foi virada, como o demonstra a sua réplica ao convite” (PACKER, J. I. Neemias - Paixão pela fidelidade. Sabedoria extraída do livro de Neemias. 1.ed.Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.144).

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II - Subsídio Biográfico

Sambalate - Um homem que tinha uma grande importância política em Samaria na época da bem-sucedida tentativa de Neemias de reconstruir os muros de Jerusalém (Ne 2.10,19). A Bíblia Sagrada refere-se a ele como um homem horonita, o que, provavelmente, signifique simplesmente que ele residiu em Bete-Horom, em Samaria, e não na cidade de mesmo nome em Moabe. Ele e Tobias tentaram convencer o rei persa de que o povo de Jerusalém estava planejando uma revolta contra ele (Ne 2.19); mas, quando o plano não deu certo, eles tentaram zombar dos esforços de Neemias, dizendo até que uma raposa poderia colocar aqueles muros abaixo (Ne 4.3). A filha de Sambalate casou-se com o neto de um sumo sacerdote (Ne 13.28)”.

Tobias - Governador judeu-amonita que uniu suas forças com Sambalate na tentativa de evitar que Neemias e os israelitas reconstruíssem o muro (Ne 2.10). Quando Neemias se ausentou de Jerusalém, Tobias foi agraciado com um quarto na área do Templo, usado anteriormente como depósito, pois tinha um parente entre os sacerdotes (6.1 7). Evidentemente, gozava de boas relações de amizade com os sacerdotes e os nobres de Jerusalém. Ao retomar, Neemias lançou fora os pertences de Tobias, mandou limpar e purificar o quarto e novamente voltou a usá-Io como depósito de vasos, incenso e das ofertas de manjares (13.6-9)” (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1 .ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, pp.1751 ,1950).

 

AJUDA

CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD’S, DVD’S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.

VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.

Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/

Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao,

Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

www.portalebd.org.br (Caramurú)

BANCROFT, E. H. Teologia Elementar. São Paulo, IBR, 1975.

CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 1977.

BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada. Edição contemporânea. São Paulo, Vida, 1994.

McNAIR, S. E. A Bíblia Explicada. Rio de Janeiro, CPAD, 1994.

Espada Cortante 2 - Orlando S. Boyer - CPAD - Rio de Janeiro - RJ

CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. 5. ed. São Paulo: Hagnos, 2001. v. 1
JOSEFO, Flávio. História dos hebreus: de Abraão à queda de Jerusalém obra completa. 9. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005.
VOS, Howard F.; REA, John. Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.
VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR, William. Dicionário Vine. 2. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2003.

(http://realizandoaobradosenhor.blogspot.com/2010/02/as-portas-de-jerusalem.html)

Coelho, Valnice Milhomens. Personalidades restauradas, São Paulo: Edição do autor, 1992. 244p.1. Palavra da Fé Produções Caixa Postal 60061 - CEP 05096-970 Av. Pompéia, 2110 - São Paulo - S. P. - Tel. :(011) 873-3117, FAX 62.4015

Neemias - COMENTÁRIO BÍBLICO DO ANTIGO TESTAMENTO, VOL 1, Gênesis a Neemias - Matthew Henry

converter em pdf.

Comente.