Wordpress Themes

O Legado de Elias - Pr. Geraldo Carneiro Filho

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 08- DATA: 24/02/2013
TÍTULO: “O LEGADO DE ELIAS”
TEXTO ÁUREO – II Rs 3.11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 19.16-17, 19-21
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/

I – INTRODUÇÃO:

“E NINGUÉM TOMA PARA SI ESTA HONRA, SENÃO O QUE É CHAMADO POR DEUS…” – Hb 5:4.

Ser servo de Deus é uma honra que o Senhor dá a um ser humano; para isso, é necessário que haja VOCAÇÃO e CHAMADA, ambas dependentes de Deus e manifesta pelo Espírito Santo.

II – QUATRO CONDIÇÕES DISTINTAS PELAS QUAIS ELISEU SE TORNOU GRANDE INSTRUMENTO NA MÃO DE DEUS:

(1) – ELISEU ERA PORTRADOR DUMA CHAMADA DIVINA – I Rs 19.20 cf Ef 2.10; Gl 1.15 - Ele teve uma experiência real quando Elias lançou sobre ele a sua capa. Aquele que recebeu uma chamada divina tem garantia de que Deus lhe tem preparado uma obra para realizar.

A necessidade de uma chamada divina continua, ainda hoje, sendo indispensável. Quando um movimento espiritual alcança uma idade maior, começa a correr o perigo de que a exigência da verdadeira chamada seja substituída por preferências de preparo intelectual e serviços prestados. Porém, ninguém jamais poderá, pelos seus próprios meios ou pela influência de algum amigo bondoso, alcançar o ministério. O ministério continua sendo sempre um dom da graça de Deus – Hb 5.4; Ef 3.3.

(2) – ELISEU BUSCOU E RECEBEU UMA PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO ESTAVA SOBRE ELIAS – I Rs 2.9, 12 – Eliseu havia descoberto que o segredo da vitória de Elias estava no poder de Deus que nele operava. Agora, sentindo a sua limitação e fraqueza, pedia uma porção dobrada daquele poder.

Esta continua sendo uma necessidade de primeira ordem. Paulo exortou à segunda geração, Timóteo, dizendo que despertasse o dom que havia recebido, e que não o desprezasse (II Tm 1.6; I Tm 4.14).

Em nossos dias faz-se necessário que todos os que zelam pela continuação do despertamento pentecostal, orem a Deus para que todos os crentes sejam batizados com o Espírito Santo, e que os que já o são, busquem os dons espirituais. Assim esta chama espiritual continuará acessa – At 2.39; I Cor 12.11.

(3) – ELISEU MANTEVE UMA ATITUDE FIRME CONTRA O PECADO E A IDOLATRIA – É uma condição indispensável para que aquele que quiser ser um continuador da obra pentecostal. Precisamos manter firme a linha divisória com o mundo (Tg 4.4; I Jo 2.15-17).

Existe o perigo de uma nova geração começar a ser mais liberal e menos séria na sua atitude para com o mundo. Não devemos mudar os marcos (Pv 22.28; 23.10).

Somente quando o muro da salvação estiver erguido é que poderemos conservar a glória de Deus em nosso meio (Is 60.18; Zc 2.5).

Aquele, porém, que romper um muro, a cobra o morderá – Ec 10.8.

(4) – ELISEU FOI OBEDIENTE À PALAVRA DO SENHOR – Sempre que Deus lhe falava, Eliseu obedecia e cumpria. Isto é uma condição indispensável para quem deseja ser usado por Deus.

No início do movimento pentecostal, o seu apelo constante era: “Voltemos às Escrituras”; e,

Diante de qualquer assunto de importância, sempre se interrogava: “Que dizem as Escrituras sobre isso?”.

Quando Josué sucedeu a Moisés na liderança do povo, o próprio Deus lhe deu uma palavra de orientação (Js 1.8) - Eis aí o caminho da prosperidade indicado pelo próprio Deus.

Sejamos, pois, fiéis à Palavra de Deus! Aquele que guarda a Palavra do Senhor será guardado por Jesus na hora da tentação – Apc 3.10.

Paguemos o preço! Neguemo-nos a nós mesmos e tomemos a nossa cruz! Permitamos que Deus faça aparecer em nossas vidas estas importantes condições, para que sejamos instrumentos usados por Ele para continuidade da obra pentecostal.

III - CONDIÇÕES PARA UMA CLARA VOCAÇÃO:

QUANDO TUDO PARECE PERDIDO E GRANDE É A AFLIÇÃO, DEUS VOCACIONA ALGUÉM – Analisemos algumas circunstâncias do chamado divino e suas finalidades:

(1) - Deus chamou Moisés quando o povo hebreu era escravo no Egito; Deus utilizou Moisés para libertar o povo hebreu da escravidão (Ex 3.8-10).

(2) - Deus chamou Gideão quando Israel ficou debilitado com a presença dos inimigos midianitas; Deus utilizou Gideão para libertar os hebreus das mãos dos midianitas (Jz 6.14)

(3) - Deus chamou Isaías quando havia guerra Siro-efraimita e houve a morte do rei Uzias; Deus usou Isaías para resgatar no rei Acaz e no povo de Judá, a fé em Jeová (Is 7.9)

(4) - Deus chamou Jeremias quando havia luta entre Egito e Babilônia pela posse de Canaã; Deus usou Jeremias para derrubar o inútil e construir e plantar a vida plena (Jr 1.10).

Desta forma, podemos analisar:

(1) - OS VOCACIONADOS PELO SENHOR SEMPRE ESTAVAM TRABALHANDO – Um verdadeiro servo chamado por Deus sempre está ocupado, fazendo algo. Os verdadeiros vocacionados por Deus NUNCA DÃO TRABALHO, sempre estarão trabalhando e fazendo a obra.

(A) - Davi: “apascentava as ovelhas” (I Sm 16:11)

(B) - Moisés: “apascentava o rebanho de Jetro” (Ex 3.1-6);

(C) - Gideão: “… malhava o trigo no lagar…” (Jz 6.11);

(D) - Isaías: “meditava no Templo de Jerusalém” (Is 6.1-2);

(E) - Jeremias: “envolvido em atividades de adolescentes, ou seja, não tinha idade necessária para participar ativamente na vida pública” (Jr 1.6).

(2) - OS VOCACIONADOS RECONHECEM QUE NADA SÃO DIANTE DO SENHOR - Nosso Deus age através de pessoas fracas por meio da Sua Palavra.

(A) - Davi compreendeu isso, quando disse, entre outros, à sua esposa Mical: “… ainda mais desprezível me farei e me humilharei aos meus olhos” (II Sm 6:21-22).

(B) – Moisés disse: “quem sou eu para ir… e tirar do Egito os filhos de Israel?” (Ex 3.11);

(C) – Gideão falou: “… a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai” (Jz 6.15);

(D) – Isaías disse: “Sou um homem de lábios impuros…” (Is 6.5);

(E) – Jeremias disse: “… não sei falar, porque não passo de uma criança” (Jr 1.6).

Leiamos I Cor 1:26-29 e observemos as seguintes ponderações:

(1) A vocação divina, segundo a Bíblia, ocorre em um momento de grande crise e angústia do povo;

(2) Deus não leva em consideração a condição social e econômica, nível de cultura, idade e pureza do vocacionado para exercer a missão;

(3) A missão de uma pessoa vocacionada é destruir a maldade e a injustiça e construir a vida plena na sociedade humana.

IV - A VOCAÇÃO PERTENCE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE A DEUS:

(1) - Deus ordenou ao profeta Samuel que fosse à casa de Jessé, porquanto dentre os filhos daquele belemita, tinha um provido um rei – I Sm 16:1;

(2) - Na casa de Jessé, formaram-se duas filas: UMA HUMANA (composta por sete pessoas); UMA DIVINA (composta por apenas um homem).

(3) - A FILA HUMANA ESTAVA PRESENTE; A DIVINA, AUSENTE!;

(4) - Samuel, mesmo sendo um homem de Deus, pendeu logo para o lado da vantagem e disse consigo mesmo, quando viu a Eliabe, o primogênito de Jessé: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido”. (I Sm 16:6);

(5) - Porém o Senhor disse a Samuel: “Não atentes para sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado…” (I Sm 16:7);

(6) - Samuel então resolveu fazer uma contagem regressiva para ver onde encontrava o escolhido do Senhor para aquele cargo de tanta envergadura;

(7) - Mas a rejeição divina foi de SETE a ZERO: “… o Senhor não tem escolhido a estes” (I Sm 16:10);

(8) - Se a vocação estivesse na mão humana, um daqueles mancebos a teria recebido.

(9) - Entretanto, a vocação pertence e está com Deus e não com o homem. Não nos esqueçamos: DAVI ESTAVA AUSENTE! NEM SEQUER FOI CONVIDADO PARA O BANQUETE!

(10) - No entanto, o nome de Davi constava na lista divina como sendo o vocacionado predileto do Senhor.

(11) - Com a chegada de Davi à presença de Samuel, o Espírito Do Senhor fez o santo homem de Deus sentir que de fato era aquele!

(12) - Não foi Samuel quem disse: “EU PROFETIZO”; “EU DECLARO”; “EU DETERMINO”; “EU DESEJO”;

(13) - Mas “… Disse-lhe O SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque este mesmo é” – (I Sm 16:12)

V – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Quando o obreiro é verdadeiramente vocacionado, não se precipita; ele espera. Tem convicção que, no devido tempo, todos os planos de Deus a seu respeito hão de se cumprir da maneira mais maravilhosa possível.

Meditemos Sl 118:8-9:

“É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes”.

Amém.

Fontes de consulta:

Estudo bíblico “No Coração do Vocacionado” – de Antonio Carlos Barro

A Espada do Senhor – Chamada da Meia-Noite – Wim Malgo

O Crente e a Prosperidade – CPAD – Severino Pedro da Silva

Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1981 – Comentarista: Eurico Bérgsten

Publicado no blog Escola Bíblica Dominical para Todos

converter em pdf.

Comente.