Wordpress Themes

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Rede Brasil de Comunicação

 Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabugá, 29 - Santo Amaro - CEP. 50040 - 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 08 - MOISÉS - SUA LIDERANÇA E SEUS AUXILIARES - 1º TRIMESTRE 2014

(Êx 18.13-22)

INTRODUÇÃO

Nesta lição abordaremos de forma breve o estilo de liderança de Moisés. Ele não foi apenas um homem usado por Deus para fazer com que o povo de Israel saísse do Egito. Ele foi também um grande líder, que demonstrou ouvir sábios conselhos e colocá-los em prática para o bem da obra do Senhor e pelo bem do povo. Liderar é uma arte, pois exige interagir com pessoas de diferentes personalidades e requer flexibilidade. Liderança requer treinamento, pois não se faz um líder da noite para o dia. Um líder espiritual vocacionado por Deus não responde apenas a assuntos de ordem espiritual e celestial; mas, também responde às questões de caráter material e terreno. O líder precisa ter discernimento da parte de Deus para atender às necessidades espirituais do seu rebanho, mas igualmente, ter a sensibilidade para com as demandas sociais da comunidade de fé onde lidera.

I - DEFININDO LIDERANÇA

Segundo Aurélio, liderança é a função do líder; capacidade de liderar; espírito de chefia; forma ou denominação baseada no prestígio pessoal e aceita pelos dirigidos. No sentido etimológico, liderança está mais ligada a administração de pessoas ou recursos baseados em uma capacidade técnica ou inata, adquirida ou aprendida para o desenvolvimento e alcance de objetivos por determinado grupo ou empresa. Liderar é influenciar; liderança não é uma questão de direito ou de título, mas de habilidade é a capacidade de transformar visão em realidade.

II - DEFININDO LIDERANÇA CRISTÃ

Liderança cristã segundo o Pastor Antônio Gilberto é exercida pelo cristão (a pessoa que Deus escolhe, dirige, e capacita, para administrar a sua obra e o seu povo conduzindo-o como pessoas). Liderança nesse sentido é um DOM de Deus CONCEDIDO A QUEM ELE QUER, visando um propósito definido na sua obra (Jr. 3.15; 23.4; 1 Cor. 12; Ef. 4.7-12); Moisés foi preparado “no Egito e no deserto de Midiã” (At 7.22; Ex. 3.1); Josué foi preparado “através do convívio com Moisés” (Êx. 24.12-14; 33.11; Nm 27.18); Davi foi preparado “cuidando de ovelhas” (1 Sm 16.11; 2 Sm 7.8); Eliseu foi preparado “derramando água nas mão de Elias” (2 Rs 3.11); Timóteo teve em “Paulo uma fonte de inspiração” (At 16.1-3; 2 Tm 1.3-6), bem como também Neemias foi preparado por Deus na corte do rei para a reconstrução de Jerusalém (Ne 1).

III - CARACTERÍSTICAS DOS FALSOS E VERDADEIROS LÍDERES

Liderar é planejar, integrar, motivar, avaliar e estabelecer alvos. Aprendemos que o líder autêntico é aquele que tem o objetivo de servir a Deus em qualquer circunstância. É o líder que COMANDA e ORIENTA os seus LIDERADOS, buscando sempre enfrentar os desafios encontrados no dia a dia. Enquanto que, os falsos líderes, são os que buscam seus próprios interesses, pois não são vocacionados por Deus. Vejamos:

FALSOS LÍDERES VERDADEIROS LÍDERES
Acredita em seu próprio conhecimento (II Co 11.6); Cheio de conhecimento e humildade (At 22.3);
Afirmam ter visões e revelações (II Co 12.1,7); Cheio do Poder de Deus e do fruto do Espírito (II Co 13.4);
Se auto denominam líderes (II Co 2.17); Comissionado por Deus (II Co 11,21; 4.1); as credenciais de sua liderança podem ser vista na própria igreja (II Co 12.12);
São mercenários e exploram os liderados (II Co 11.13). Nunca corrompeu ou explorou a ninguém (II Co 7.2; 11; 7-9).

IV - DEUS PREPAROU MOISÉS PARA SER UM LÍDER

Moisés foi um dos líderes mais importantes do Antigo Testamento, todavia, como homem, ele não era perfeito, e, com certeza, também cometeu algumas falhas enquanto líder. Porém, Moisés passou pelo treinamento do Egito e do deserto. Deus preparou Moisés para ser um líder e um libertador (At 7.22). Tal chamado deveria ser respaldado por todo um processo que o levaria à maturidade, e isso pode ser evidenciado em sua vida nos seguintes passos:

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - AD Londrina

Aula ministrada pelo Prof. Carlos Alberto para EBD da Asssembléia de Deus em Londrina.

Acesse: www.adlondrina.com.br

Lição 08 - 1T/2014

converter em pdf.

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

- Cumprimentem os alunos.

- Perguntem como passaram a semana.

- Escutem atentamente o que eles falam.

- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 - Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 - Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!6 - Agora, vocês iniciam o estudo da lição 08.

7 - Falem: A lição de hoje tem como título “Moisés - sua Liderança e seus Auxiliares”.

8 - Trabalhem o conteúdo da lição de foram participativa e de forma contextualizada, vejam esta sugestão:

- Falem: A liderança é algo muito comum no nosso cotidiano, quer seja na nossa família, na igreja, no trabalho etc. Ora somos lideres, ora liderados. Vivenciamos posturas diferentes de lideres e nesta lição estudaremos características do líder Moisés.

- Perguntem quais as formas de liderança exercidas, de um modo geral, por aquele grupo e anotem as respostas num quadro.Por exemplo, Pastor, Líder do Setor, Superintendente da EBD, dirigente de Círculo de Oração, Comissão de Visitas, regente de conjunto ou coral, professor(a) da EBD, pregador(a), mãe, pai etc

- Distribuam dois pedaços de cartolina verde e vermelha para cada aluno e solicitem aos alunos para destacarem um ponto positivo(cartolina verde) e um negativo(cartolina vermelha) da liderança que eles exercem; não precisa de identificação dos nomes dos alunos; colem numa folha de papel madeira, separando-os em duas colunas; o grupo deverá identificar quais características precisam melhorar ou aquelas que necessitam continuar.

- Trabalhem com a turma o conteúdo dos itens da lição, observando sempre como os princípios dessa liderança podem ser absorvidos ou melhorados nas nossas ações.- Para explicar a necessidade dos cooperadores para a liderança, utilizem a dinâmica “Cooperadores”.

- Para concluir a aula, utilizem a dinâmica “O Exemplo de Moisés”.Tenham uma excelente e produtiva aula!
Dinâmica: O Exemplo de Moisés

Objetivo: Promover a conclusão do estudo sobre as características da liderança de Moisés.

Material:Cópias da figura de pé esquerdo e direito(a quantidade vai depender do número de características - vejam abaixo).Fita adesivaPincel atômico

Procedimento:- Falem: Depois do que já estudamos sobre a liderança de Moisés, quais características podemos apontar deste servo de Deus?- Aguardem as respostas.Espera-se que os alunos apontem as seguintes características, entre outras:

Dedicado

Humildade

Manso

Bondoso

Obediente

Fiel

Confiável

Temperamento descontrolado

Caráter controlado

Líder solitário(Centralizador - na fase inicial)

Não percebia a necessidade dos liderados(na fila e em pé)

Agenda lotada(”… de manhã ao por do sol..”)

Soube escutar Jetro

Aceitou proposta de Jetro

Temente a Deus

Tinha objetivos claros de acordo com a vontade de Deus

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Francisco A. Barbosa

TEXTO ÁUREO

“Ouve agora a minha voz; eu te aconselharei, e Deus será contigo […]” (Êx 18.19).

VERDADE PRÁTICA
Para cuidar da sua obra, Deus chama a quem Ele quer, e pelo seu Espírito capacita essas pessoas para a sua santa missão.
HINOS SUGERIDOS
153, 156, 305.


LEITURA DIÁRIA

Segunda - Êx 28.1 O obreiro administrando para Deus

Terça - Êx 29.44 Santificados para o ministério

Quarta - Êx 40.13-15 Ungidos para o ministério

Quinta - Mc 3.13,14 Jesus chama e envia para a obra

Sexta - 1Pe 5.3 O obreiro como exemplo para o rebanho

Sábado - Rm 15.30 Oração da igreja pelos obreiros
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Êxodo 18.13-22.Êxodo 1913 - E aconteceu que, ao outro dia, Moisés assentou-se para julgar o povo. e o povo estava em pé diante de Moisés desde a manhã até à tarde.14 - Vendo pois o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto, que tu fazes ao povo? por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até à tarde?15 - Então disse Moisés a seu sogro: É porque este povo vem a mim, para consultar a Deus:16 - Quando tem algum negócio vem a mim, para que eu julgue entre um e outro, e lhes declare os estatutos de Deus, e as suas leis.17 - O sogro de Moisés porém lhe disse: Não é bom o que fazes.18 - Totalmente desfalecerás, assim tu, como este povo que está contigo: porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer.19 - Ouve agora a minha voz; eu te aconselharei, e Deus será contigo: Sê tu pelo povo diante de Deus, e leva tu as cousas a Deus;20 - E declara-lhes os estatutos e as leis, e faze-lhes saber o caminho em que devem andar, e a obra que devem fazer.21 - E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que aborreçam a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, e maiorais de dez;22 - Para que julguem este povo em todo o tempo, e seja que todo negócio grave tragam a ti, mas todo negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo.
OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Saber que a obra do Senhor precisa de trabalhadores;
  • Explicar a relação de Moisés com os seus auxiliares, e
  • Elencar as qualidades de um líder.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Palavra Chave

Liderança: Função, posição, caráter de líder, espírito de chefia.
Nesta lição estudaremos a respeito de Moisés como servo fiel de Deus e como líder. Moisés havia sido “instruído em toda a ciência dos egípcios e era poderoso em suas palavras e obras” (At 7.22). Todavia, como líder do povo de Deus, vemos as suas dificuldades na carência e utilização de auxiliares. O líder cristão, por mais capacitado que seja, não conseguirá realizar suas tarefas sem a ajuda de líderes auxiliares. [Comentário: Este texto bíblico da leitura bíblica em classe data de aproximadamente 4.000 anos atrás, e não obstante isso, apresenta elementos incrivelmente atuais, profundamente práticos e facilmente aplicáveis ao nosso contexto. Encontramos aqui dois modelos de liderança, colocados em prática por Moisés, notadamente antes e depois dos conselhos de seu sogro. Moisés, preparado pela corte egípcia, se encontra diante dos israelitas atordoado e perdido tentando atender a todos os níveis de exigência que aquela liderança lhe impunha. lamentavelmente, Moisés exerceu uma liderança muito parecida com aquela que a maioria dos líderes atuais desempenham: centralizadora, afadigada, estressada, exaurida e com pouca eficiência. Vamos acompanhar de perto o desenrolar desse episódio e aprender suas preciosas lições]. Tenhamos todos uma excelente e abençoada aula!
I. O TRABALHO DO SENHOR E OS SEUS OBREIROS
1. Despenseiro e não dono (Êx 18.13-27). Podemos ser laboriosos e dedicados na obra do Senhor como foi Moisés e ainda assim cometer falhas em nossa administração. Um dos erros de Moisés e de alguns líderes da atualidade está no monopólio do poder administrativo. Na Bíblia encontramos vários exemplos que servem para mostrar que o líder de Deus não pode pensar que é dono da obra ou do rebanho que dirige. Vejamos como exemplo Diótrefes (3 Jo vv.9,10). Este obreiro via a congregação como uma propriedade sua. João repudiou e denunciou a recusa de Diótrefes em se relacionar com as outras lideranças e irmãos.[Comentário: No livro “Uma Jornada de Fé. Moisés, o Êxodo e o Caminho a Terra Prometida“, de Alexandre Coelho e Silas Daniel, editado pela CPAD, encontramos o seguinte comentário:”Uma das características essenciais à liderança na obra de Deus é saber que o líder é despenseiro ou administrador dos recursos e das pessoas, e não dono de todas essas coisas. Nenhum ministro é ordenado para pensar que a igreja que Deus depositou em suas mãos é dele. (COELHO, Alexandre; DANIEL, Silas. Uma Jornada de Fé. Moisés, o Êxodo e o Caminho a Terra Prometida. Editora CPAD. pag. 78). Lamentavelmente, muitos líderes atuais deixaram de ler isto. Paulo escreve aos efésios e afirma que Jesus mesmo deu à Igreja apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores, visando o aperfeiçoamento dos santos e a edificação da Igreja (conferir Ef 4.11,12). Em última instancia, é Deus mesmo quem vocaciona, chama e distribui pelo Corpo, objetivando o aperfeiçoamento dos santos. Mais uma vez faço uma citação da obra acima referida e que se encaixa perfeitamente no contexto atual: ”Portanto, podemos entender que Deus deu pastores às igrejas, e não igrejas a pastores. O pastor é um presente de DEUS à congregação, e não o contrário“. O papel destacado ao líder cristão é difícil, laborioso, um caminho íngreme e cheio de escarpas, isto se ele for verdadeiramente um despenseiro; caso ele se comporte como dono, estes espinhos não fazem parte do seu ministério.].

2. Falta de percepção do líder (Êx 18.14,17). Às vezes o líder não percebe as necessidades dos seus liderados. Isso não significa que ele seja um mau líder, mas que, em alguns momentos, os que estão de fora têm uma percepção maior da nossa administração. Jetro era sogro de Moisés e sacerdote; ele logo percebeu a dificuldade que Moisés estava tendo no exercício da sua liderança. Eliseu também não percebia que os discípulos dos profetas enfrentavam uma séria necessidade atinente à moradia (2Rs 6.1). Talvez você, líder, não esteja percebendo as necessidades do seu rebanho, mas elas existem e não devem ser ignoradas. Oremos para que Deus levante homens fiéis como Jetro para sempre lhe ajudar.[Comentário: Jetro (sacerdote de Midiã, de um deus tribal. Sua conversão se deu em Ex 18.11,12. Na verdade era um “judeu” neo-convertido. Sua conversão se deu depois que ouviu dos sinais que Deus fizera perante Faraó) surge no texto como alguém que assiste de fora e conclui que o modelo adotado estava fadado ao fracasso. Ele não era o líder daquele grande grupo e nem sequer era um adorador de YAHWEH (Ex 18.1), mas certamente o EU SOU o colocara no caminho de Moisés para orientar-lhe com conselhos que poderiam ser extremamente úteis. Norman Russell Champlin escreve o seguinte: “Por que te assentas só…? (Êx 18.14) Moisés tinha tanto para fazer que não podia dar muita atenção a seu sogro. Jetro tinha um sistema melhor, que já vinha funcionando fazia anos. E assim sendo, sentiu-se encorajado a sugeri-lo a Moisés. Um dos problemas dos chefes é a delegação de autoridade, e se esse chefe é um pequeno césar, então os seus problemas apenas se agravam. Jetro, sendo um chefe e um sacerdote midianita, tinha suas sessões diárias, mas não tomava para si mesmo todo 0 trabalho(CHAMPLIN, Russell Norman, Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo. Editora Hagnos. pag. 381). Moisés deveria aprender a lição de como delegar autoridade. Não desejo afirmar que todo líder cristão centralizador seja ambicioso, dono do rebanho. Sabemos que muitos líderes se comportam assim por zelo e ansiedade. Mas esse modelo é desgastante para ambos, líder e liderados].

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Luciano de Paula Lourenço

Texto Básico: Êxodo 18:13-22
“Ouve agora a minha voz; eu te aconselharei, e Deus será contigo […]” (Êx 18:19)
INTRODUÇÃO
Nesta Aula trataremos acerca do estilo de liderança de Moisés. Até hoje, ele é o grande exemplo seguido pelo povo de Israel. Ele foi um líder que demonstrou humildade em ouvir sábios conselhos e colocá-los em prática para o bem do povo de Deus. Sobre os ombros de Moisés recaía a tarefa de organizar uma multidão de mais ou menos dois milhões de pessoas e julgar o povo mesmo nas coisas insignificantes que surgiam entre eles a cada momento. Ele procurava fazer tudo em vez de repartir trabalhos e responsabilidades entre diversas pessoas. Quando seu sogro Jetro o visitou, trazendo-lhe sua esposa e filhos, Moisés recebeu seu conselho. Organizou o povo em grupos e colocou chefes, de acordo com os dons deles, sobre estes para resolver as dificuldades. Assim, Moisés deixou de ministrar apenas e passou a liderar. Desta feita, o governo de Israel cresceu representativamente. Creio que é assim que Deus quer.

I. O TRABALHO DO SENHOR E OS SEUS OBREIROS
1. Despenseiro e não dono (Êx 18:13-27). No sentido bíblico, despenseiro é aquele que administra bens alheios. Então, todo líder do povo de Deus não pode ter dúvida de que ele é apenas um despenseiro dos recursos, dos dons e das pessoas que estão sob a sua responsabilidade. Ele é apenas um líder servo.
Moises, como líder, era um despenseiro do Senhor e não dono dos israelitas. Alguns líderes, com o passar do tempo, acabam achando, erroneamente, que são os donos das ovelhas e da Obra do Senhor. Ledo engano! A Bíblia cita um exemplo clássico: Diótrefes (3João 9,10). Este mau obreiro via a congregação que dirigia como propriedade sua. Seu nome significa “filho adotivo de Zeus“, o que sugere que ele seja de descendência grega. Era um líder soberbo em vez de ser um líder servo. Ele queria ser o maior, em vez de ser servo de todos. Ele buscava a honra de seu próprio nome, em vez de buscar a glória de Cristo. Ele era um líder na igreja local e, de modo egoísta, tirava vantagem de sua posição de liderança. Ele gostava de ser o primeiro. Em vez de servir à igreja, ele se recusava a reconhecer a autoridade superior. Ele próprio desejava governar a igreja. Ele agia de maneira contrária à instrução de Jesus: “Quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós, será vosso servo” (Mt 20.26,27).
Diótrefes era um homem amante da preeminência (3João v. 9). Veja o que o apóstolo João disse sobre ele: “Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de exercer a primaziaentre eles, não nos dá acolhida“. A expressão “gosta de exercer a primazia” significa querer ser o primeiro, querer ser o líder-proprietário, orgulhar-se de ser o primeiro. Diótrefes era um homem megalomaníaco. Ele gostava dos holofotes. Ele buscava ficar sob as luzes da ribalta.
Diótrefes ele era um narcisista. A expressão “gosta de exercer a primazia” significa ambição, o desejo de preeminência em todas as coisas. Ele se amava mais do que aos outros. Seu eu, e não Cristo, estava no trono da sua vida. Seu eu vinha sempre na frente dos outros. Ele buscava os seus interesses e não os de Cristo. Ele buscava não o interesse dos irmãos, mas o seu próprio. Ele construía monumentos a si mesmo, em vez de buscar a glória de Cristo. A atitude de Diótrefes era oposta à de João Batista: “Convém que ele [Cristo] cresça e que eu diminua” (João 3:30).

Por ser amante dos holofotes, e gostar de ser o primeiro em tudo, ele via o apóstolo João como uma ameaça à sua posição. A rejeição possivelmente não era doutrinária, mas pessoal. Seu problema não era heresia, mas egoísmo.
Os líderes do povo de Deus devem se lembrar de que foram dados por Deus à igreja e que, portanto, não cuidam senão de rebanho alheio, não podendo demonstrar domínio sobre algo que não lhes pertence (1Pedro 5:1-3).
2. Falta de percepção do líder (Êx 18:14-17). O excesso de atividades que Moisés detinha no dia-a-dia vedou-lhes o sentido perceptivo das coisas e das decisões a serem tomadas para que a sua liderança fruísse os resultados profícuos como deveria ser. Às vezes é necessária a reação de pessoas mais experientes em questões de liderança, que tem uma intuição mais aguçada de nossa administração. Deus, muitas vezes, assim age, porque Ele visa o bem-estar de sua Obra.
Foi o que aconteceu com Moisés. Jetro, seu sogro, que era um líder intuitivo, percebeu logo que alguma coisa estava errada na maneira de Moisés conduzir o povo e atender às suas demandas; ele percebeu que Moisés estava centralizando o poder, monopolizando. Essa maneira de administrar de Moisés estava consumindo o tempo das pessoas e dele próprio, além de provocar nele mesmo cansaço intenso que o impediria de tomar decisões corretas.
Um líder intuitivo pode, rapidamente, avaliar uma situação. Jetro assistiu a Moisés em ação durante um dia e imediatamente reagiu. Jetro não precisou contratar um consultor, formar uma comissão ou realizar profunda pesquisa. Instantaneamente, identificou um problema de liderança. Nem todos os lideres são capazes de vislumbrar uma solução tão rapidamente quanto Jetro, mas, quando confiam na sua intuição, percebem, imediatamente, que a situação requer sua atenção.
Um líder intuitivo vê o que está acontecendo no presente e compreende onde uma organização está situada. Jetro pôde ver Moisés se metendo em problemas. Ele falou ao seu genro: “Sem dúvida, desfalecerás, tanto tu como este povo que está contigo; pois isto é pesado demais para ti; tu só não o podes fazer“(Êx 18:18). Talvez Moisés resolvia conflitos com eficiência; talvez não. Mas, mesmo se fosse capaz de dar conta de tudo, não podia suportar tudo. Com o crescimento da população, a sua situação ficaria pior. Jetro sabia que Moisés enfrentaria desastre caso não mudasse.
Todo trabalho de liderança é propenso a inúmeros problemas: de ordem social e espiritual. Talvez você não esteja percebendo isso, mas eles existem e não devem ser ignorados. Oremos para que Deus levante líderes intuitivos como Jetro que sabem desembaraçar a sua visão.
3. O líder necessita de ajudantes (Êx 18:18). Nenhum líder pode florescer sem contar com colegas de equipe, fato esse que a vida de Moisés ilustra. Quando Josué e suas tropas lutaram contra os amalequitas, Moisés segurou o cajado de Deus em suas mãos, assistidos por Arão e Ur, membros do seu circulo intimo. Portanto, nenhum líder jamais devia tomar o caminho ou o crédito sozinho.
Caso Moisés não seguisse o conselho de Jetro, acabaria desfalecendo por causa de seu excesso de atividades, além de não ter tempo para interceder pelo povo de Deus. Na verdade, esta era a função que Deus pretendia para Moisés, mas até aquele momento, o legislador estava sobrecarregado atendendo às demandas do povo, sem ajuda de auxiliares idôneos.
Por conseguir o conselho de Jetro Moisés pôde exercer melhor seu ministério e partilhar sua autoridade com homens dignos de confiança e que honrariam o nome do Senhor. Moisés deixou de ministrar apenas e passou a liderar.
Essa foi a lição que Moisés aprendeu: não se pode fazer tudo sozinho. É necessário delegar autoridade a outras pessoas de confiança e que possuam caráter irrepressível. Além do mais, é imprescindível que o líder reserve tempo para estar com sua família. Também, precisamos entender que nenhuma pessoa é insubstituível na Obra de Deus; mais cedo ou mais tarde, cada um de nós será substituído; nós passamos, mas a obra de Deus continua. Pense nisso!
II. OS AUXILIARES DE MOISÉS NO MINISTÉRIO
Moisés é um exemplo a ser seguido no tocante à descentralização. Antes mesmo de receber e aplicar o conselho de Jetro, Moisés já determinara a Josué que comandasse o exército na guerra contra Amaleque. Depois da visita do sogro, criou os maiorais de dez, cinquenta, cem e mil, para ajudá-lo nos julgamentos dos litígios no meio do povo e, por fim, pediu a Deus auxiliares na própria tarefa de direção do povo, quando lhe foram dados setenta anciãos.  Moisés mostra-nos que o líder não deve ser o faz-tudo, mas deve ter juntamente com ele pessoas capazes, tementes a Deus e que aborreçam a avareza para ajudá-lo no ensino e na jornada do povo rumo à Terra Prometida.

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Prof. Dr. Caramuru Afonso Francisco

Aula prévia referente a Lição 8: Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados do 1º Trimestre de 2014: Uma jornada de fé — A formação do povo de Israel e sua herança espiritual, como preparação dos Professores da EBD durante a semana anterior a aula.

Lição 08 - 1T/2014

converter em pdf.

Moisés - Sua Liderança e Seus Liderados - Ev. José Roberto A. Barbosa

Texto Áureo Ex. 18.19 - Leitura Bíblica 18.13-22
Prof. Ev. José Roberto A. Barbosa

www.subsidioebd.blogspot.com

Twitter: @subsidioEBD

INTRODUÇÃO

Nesta aula nos voltaremos para a função da liderança na obra do Senhor. Inicialmente destacaremos o papel que essa tem, destacando sua importância no contexto cristão. Em seguida, trataremos a respeito da relação de Moisés com seus liderados, enfocando o conselho de seu sogro Jetro, tendo em vista as múltiplas atribuições deste líder hebreu. Ao longo da lição mostraremos princípios de liderança que também serão uteis para a condução do rebanho de Deus, com disposição para o serviço, em amor.

1. A LIDERANÇA DO SENHOR

Existem muitos cursos de liderança na atualidade, cada um deles parte de determinados pressupostos a respeito do que significa liderar. Existem modelos de liderança que são mais ou menos democráticos, outros se pautam pelo autoritarismo. As técnicas de liderança expostas em determinados treinamentos disponibilizados nessa área podem ser aplicadas à igreja. Mas é preciso ter cautela, para não fundamentar a administração eclesiástica em técnicas meramente humanas. Devemos lembrar sempre que fomos chamados para uma liderança cristã, por conseguinte, devemos nos pautar em Cristo, nosso maior exemplo. O estilo de liderança de Jesus é o de líder-servo, aquele que se sacrifica pelos seus liderados, sempre demonstrando humildade (Fp. 2.6,7; Jo. 13.8-15). O Apóstolo, ao se despedir da igreja em Éfeso, ressalta a condição ministerial do obreiro do Senhor (At. 20.28-31). Refletir a respeito desses ensinamentos é necessário ao líder cristão para não se deixar conduzir pelos modismos da liderança meramente humana. Por causa da ênfase demasiada que se costuma dar ao aspecto institucional das igrejas, alguns líderes estão transformando os templos em empresa, balcão de negócios, vendendo serviços para satisfazer uma clientela. Como resultado, há muitos que estão procurando líderes do seu agrado, que não dizem o que é necessário, mas tão somente o que seus adeptos querem ouvir (II Tm. 4.3). Algumas igrejas evangélicas estão vivendo a partir da pesquisa de mercado, a fim de aumentar o número de convencidos, pastores descompromissados com a palavra estão fazendo concessões com a verdade. A liderança do Senhor deve estar ciente de que prestará contas ao próprio Deus, o Supremo Pastor, a respeito de como conduziram o rebanho dEle (I Pe. 5.1-3).

2. UM CONSELHO PARA OS MINISTROS DO SENHOR

Determinados líderes são demasiadamente centralizadores, principalmente no contexto assembleiano, que favorece esse estilo de liderar. Mas esse modelo não é recente, Moisés, mesmo sendo chamado por Deus para guiar o povo, fracassou nesse particular. Jetro, seu sogro, veio do oriente para visitá-lo. Destacamos, a princípio, uma virtude de Moisés, o respeito pelo seu idoso-sogro, indo ao seu encontro, para recebê-lo. Há igrejas que não respeitam mais os idosos, pastores que prestaram serviço à obra, são descartados, e em alguns casos, humilhados. Ainda que não concordemos com o estio de liderança deles, não podemos deixar de prestar a justa reverência, reconhecendo o esforço que eles empreenderam na obra do Senhor. Jetro era sacerdote gentio (Ex. 2.16) e conhecia o Deus vivo e verdadeiro, as orientações de Deus pode chegar de quem menos esperamos. Esse homem piedoso percebeu, naquela visita, que Moisés estava assoberbado de trabalho. Mais que isso, que havia uma tendência centralizadora, ou na melhor das hipóteses, esse não estava delegando tarefas. Talvez isso favorecesse um círculo vicioso, os auxiliares estavam acomodados porque Moisés fazia tudo, que, por sua vez, não atribuía responsabilidades (Ex. 4.13, 23; 18.13-17). O líder do Senhor não percebia que estava conduzindo-se erroneamente na liderança do povo. Por esse motivo é necessário que os pastores se submetam à mentoria, isto é, às orientações de líderes mais experimentados, que possam atentar para a realidade a partir de um ângulo distinto. Isso mostra que Deus pode dar orientações diretamente ao líder, mas pode usar outros, mais experientes, para guia-lo. Para tanto é preciso ter humildade, deixar-se orientar pelo outro, mas também é necessário ter cautela na escolha de um mentor. Com base na percepção de Jetro, Moisés viu que havia trabalho demais para ele, que resultava em cansaço desnecessário. De igual modo, muitos obreiros estão trabalhando demais, isso porque têm receio de perderem o lugar. Há uma síndrome no meio evangélico, que pautado pela política eclesiástica, favorece o produtivismo, fazendo com que muitos pastores se tornem reféns do ativismo.

3. OS AUXILIARES NA OBRA DO SENHOR

A sugestão de Jetro foi apropriada, recomendando a Moisés que organizasse o campo, de modo a dividir as demandas de trabalho entre os liderados. Haveria líderes de dez, cinquenta, cem e mil, cabendo a Moisés decidir em relação aos casos mais necessários (Ex. 18.19-27). Acontecia, na verdade, uma triagem dos problemas, que seriam resolvidos através da descentralização, respeitando o grau de dificuldade. O objetivo seria evitar que Moises fizesse todo o trabalho, o que na prática seria algo inviável. Na obra de Deus ninguém precisa fazer tudo sozinho, precisamos ser maduros e saber dividir atribuições com outros. Existem vários livros disponíveis sobre liderança no mercado livreiro, e que podem ser consultados pelos líderes cristãos. Alguns deles partem de uma cosmovisão bíblica e são bastante úteis se aplicados com critérios, respeitando as especificidades das tarefas a serem desempenhadas. No entanto, conforme já destacamos anteriormente, não podemos esquecer que estamos trabalhando para o Senhor. Por isso, aqueles que lideram na casa de Deus não precisam apenas de técnicas, devem ser pessoas de caráter. O critério não deve ser apenas acadêmico, ou mesmo de competência, os que auxiliam na obra devem ser “homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que aborreçam a avareza” (Ex. 18.21). A igreja primitiva teve esse cuidado na escolha dos diáconos, daqueles que iriam servir as mesas, esses deveriam, sobretudo, serem cheios do Espírito Santo (At. 6.1-7). Há aqueles que, nos dias atuais, criticam a liderança espiritual na igreja, mas esta tem amplo respaldo bíblico. Ao invés de censurar os obreiros de Deus, que são dádivas para a edificação do Corpo de Cristo (Ef. 4.11), devemos orar por eles. De fato existem líderes que, como os fariseus do tempo de Jesus, põem fardos pesados sobre o povo, que nem eles mesmos são capazes de carregar (Mt. 23.2-4). Mas isso não deve ser motivo para generalizações, devemos reconhecer que existem líderes sinceros, que ao invés de sobrecarregar o povo, os alivia espiritualmente, seguindo o exemplo de Jesus (Mt. 11.28-30).

CONCLUSÃO

É preciso ponderar se estamos trabalhando para o Deus da obra ou simplesmente para a obra de Deus. Como despenseiros de Deus, e líderes cristãos, devemos fugir da liderança centralizadora, principalmente opressora. Para tanto, precisamos perder o medo de delegar tarefas, sobretudo, da síndrome da invisibilidade. Há pessoas que têm receio de não serem vistas, por isso se tornam escravas do ativismo. Uma liderança genuinamente cristã se baseia no serviço, e na convicção de que estamos trabalhando para Deus e é Ele mesmo quem avalia e aprova nosso desempenho, não os índices meramente humanos (II Tm. 2.15).

BIBLIOGRAFIA

MACKINTOSH, C. H. Estudos sobre o livro do Êxodo. Diadema: DLC, 2012.

WEIRSBE, W. W. Exodus: be delivered. Colorado Springs: David Cook, 2010.

Publicado no blog Subsídio EBD

converter em pdf.

Os Dez Mandamentos do Senhor - EBD Fora da Caixa

Aula ministrada no site EBD Fora da Caixa.

Baixe, também, os slides da aula, clicando aqui.

Publicado no EBD Fora da Caixa

Lição 4 - 1T/2014

converter em pdf.

Questionário - Os Dez Mandamentos do Senhor - Ev. Luiz Henrique

Questionário da Lição 7 - Os Dez Mandamentos do Senhor

Responda conforme a revista da CPAD do 1º Trimestre de 2014 - CPAD - Para jovens e adultos

Tema: Uma Jornada de Fé - A Formação do povo de Israel e sua herança espiritual

Complete os espaços vazios e marque com”V”as respostas verdadeiras e com”F”as falsas

 

TEXTO ÁUREO
1- Complete:

“Porque o fim da _____________________ é ________________________ para justiça de todo aquele que ________________________” (Rm 10.4).

VERDADE PRÁTICA
2- Complete:

A Lei expõe e condena os nossos _________________________, porém, o Senhor JESUS CRISTO, pelo seu _____________________ expiador, nos perdoa e nos ______________________ mediante a fé.

INTRODUÇÃO
3- O que JESUS ressaltou, no Sermão do Monte, sobre os preceitos morais da lei?

(    ) Que os preceitos morais da Lei são efemeros e imutáveis.
(    ) Que os preceitos morais da Lei são efemeros e mutáveis.
(    ) Que os preceitos morais da Lei são eternos e imutáveis.

I. OS PROPÓSITOS DA LEI
4- O que é o Decálogo?

(    ) Literalmente o termo significa “dez palavras” ou “dizeres”.

(    ) Literalmente o termo significa “dez enunciados” ou “declarações”.

(    ) Ele foi proferido por DEUS no Sinai, mas também escrito por Ele em duas tábuas de pedra.

(    ) O Decálogo exprime a vontade de DEUS em relação ao ser humano.

(    ) É, na verdade, um resumo da lei moral de DEUS.


5- Quais os principais objetivos da lei divina? Complete:

A lei foi dada por DEUS a Israel com os seguintes objetivos:
a) Prover um padrão de ________________________. A lei entregue pelo Senhor a Moisés é um padrão de ________________________________ para o caráter e a conduta do homem, seja ele judeu, seja ele gentio (Dt 4.8; Rm 7.12).
b) Identificar e expor a ____________________________ do pecado. “Veio, porém, a lei para que a __________________________ abundasse”; isto é, fosse devidamente conhecida (Rm 5.20). “Pela lei vem o _______________________________ do pecado”, ou seja, o conhecimento pleno da __________________________________ (Rm 3.20; 7.7). A lei não faz do ser humano um pecador, mas faz com que ele se reconheça como um transgressor. Ela expõe a malignidade do pecado, mas ao mesmo tempo aponta o caminho da sua ___________________________________ pela fé em DEUS através dos sacrifícios que eram oferecidos no __________________________________ (Lv 4-7).
c) Revelar a _________________________________ de DEUS. O Senhor revela a sua santidade por intermédio da _____________________ mosaica (Êx 24.15-17; Lv 19.1,2), de igual forma, em o Novo Pacto, Ele revela a todo o mundo o seu __________________________ através do seu Filho JESUS (Jo 3.16; Rm 5.8). A lei foi dada por DEUS para conduzir a humanidade a __________________________ (Rm 10.4).

II. OS DEZ MANDAMENTOS (ÊX 20.1-17)
6- Qual o primeiro mandamento e qual seu significado?

(    ) “Adorarás somente a um DEUS”.

(    ) “Não terás outros deuses diante de mim”.

(    ) Neste primeiro mandamento, DEUS se revela como o único e verdadeiro DEUS. Naquela época havia entre as nações falsos deuses.

(    ) Um exemplo disso é o Egito, onde o povo de Israel estivera por 430 anos.

(    ) Nossa adoração e culto devem ser dirigidos somente ao único e verdadeiro DEUS.

(    ) Não devemos cultuar nem os anjos, nem os homens ou quaisquer símbolos.

(    ) O primeiro mandamento da lei, reafirmado em o Novo Testamento, foi a respeito da adoração somente a DEUS.

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Os Dez Mandamentos do Senhor - Ev. Luiz Henrique

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm


TEXTO ÁUREO

“Porque o fim da lei é CRISTO para justiça de todo aquele que crê” (Rm 10.4).

VERDADE PRÁTICA

A Lei expõe e condena os nossos pecados, porém, o Senhor JESUS CRISTO, pelo seu sangue expiador, nos perdoa e nos justifica mediante a fé.


 

LEITURA DIÁRIA

Segunda- Jo 1.16,17 A lei de Moisés e a graça de DEUS
Terça- Rm 1.16,17 O crente vive em CRISTO a partir da fé
Quarta- Gl 4.4,5 CRISTO veio alcançar os que estavam sob a Lei
Quinta- 1 Co 1.30,31 CRISTO - sabedoria, justiça, santificação e redenção
Sexta- Rm 10.8,17 A fé pela Palavra quando crida e obedecida
Sábado- Gl 2.16 A justificação nos vem pela fé em CRISTO

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Êxodo 20.1-5,7-10,12-17

1 Então, falou DEUS todas estas palavras, dizendo: 2 Eu sou o SENHOR, teu DEUS, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. 3 Não terás outros deuses diante de mim. 4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu DEUS, sou DEUS zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem

7 Não tomarás o nome do SENHOR, teu DEUS, em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. 8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, 10 mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu DEUS; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.