Wordpress Themes

Dons de Revelação - Pr. Elinaldo Renovato de Lima

Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula.
O pastor Elinaldo Renovato ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical falando sobre o tema da lição 3 - Dons de Revelação.

Lição 3 - 2T/2014

converter em pdf.

Dons de Revelação - Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabug√°, 29 - Santo Amaro - CEP. 50040 - 000 Fone: 3084 1524

LI√á√ÉO 03 - DONS DE REVELA√á√ÉO - 2¬ļ TRIMESTRE 2014

(I Co 12.8,10; At 6.8-10; Dn 2.19-22)

INTRODUÇÃO

Os Dons de Revela√ß√£o s√£o aqueles que manifestam a sabedoria de Deus: o dom da palavra da ci√™ncia, o dom da palavra da sabedoria e o dom de discernir os esp√≠ritos. Atrav√©s desses dons o crente passa a conhecer coisas de forma sobrenatural; resolver problemas e tamb√©m identificar a proced√™ncia das manifesta√ß√Ķes espirituais. Nesta li√ß√£o veremos as defini√ß√Ķes, a import√Ęncia e alguns exemplos da manifesta√ß√£o desses dons no seio da igreja.

I - A MANIFESTAÇÃO DOS DONS ESPIRITUAIS

No AT as revela√ß√Ķes ocorridas diziam respeito a manifesta√ß√Ķes espor√°dicas, espec√≠ficas e restritas a pessoas chamadas por Deus para cumprir determinadas miss√Ķes, sendo sua natureza e manifesta√ß√Ķes diferentes do per√≠odo neotestament√°rio (I Sm 9.15,20; I Rs 3.16-28; 14.1-6; II Rs 5.20-27; 6.9-12; I Co 12.1-11). J√° no Novo Testamento, estas manifesta√ß√Ķes s√£o universais, pois, na presente dispensa√ß√£o, a Igreja disp√Ķe da presen√ßa permanente do Esp√≠rito Santo (I Co 6.19), bem como do batismo com o Esp√≠rito Santo (At 2.1-4; 10.42-46; 19.1-6) que √© a plataforma para a manifesta√ß√£o dos dons descritos em (I Co 12.1-11).

II - O DOM DA PALAVRA DE SABEDORIA

2.1 Defini√ß√£o. O dom da palavra da sabedoria (I Co 12.7,8) √© a manifesta√ß√£o da sabedoria de Deus na vida do crente, capacitando-o a solucionar causas dif√≠ceis. “Trata-se de uma mensagem vocal s√°bia, enunciada mediante a opera√ß√£o sobrenatural do Esp√≠rito Santo. Tal mensagem aplica a revela√ß√£o da Palavra de Deus ou a sabedoria do Esp√≠rito Santo a uma situa√ß√£o ou problema espec√≠fico (At 6.10; 15.13-22). N√£o se trata aqui da sabedoria comum de Deus, para o viver di√°rio, que se obt√©m pelo diligente estudo e medita√ß√£o nas coisas de Deus e na sua Palavra, e pela ora√ß√£o (Tg 1.5,6)” (STAMPS, 1995, p. 1756).

2.2 Import√Ęncia. Todo servo de Deus necessita desse dom, principalmente aqueles que s√£o chamados para lideran√ßa na Igreja, e, frequentemente est√£o aconselhando e resolvendo quest√Ķes dif√≠ceis. √Č um dom altamente necess√°rio no governo da igreja, administra√ß√£o, lideran√ßa e dire√ß√£o de qualquer um de seus departamentos e institui√ß√Ķes. “Esse dom proporciona, pela opera√ß√£o do Esp√≠rito Santo, uma compreens√£o (cf. Ef 3.4) da profundidade da sabedoria de Deus, ensinando a aplic√°-la, seja no trabalho seja nas decis√Ķes no servi√ßo do Senhor, e a exp√ī-la a outros, de modo a ser bem entendida” (BERGST√ČN apud RENOVATO, 2014, p. 23).

2.3 Exemplos de manifesta√ß√Ķes do dom da palavra da Sabedoria.

  • A sabedoria de Salom√£o ao solucionar a causa de duas mulheres que disputavam a mesma crian√ßa (I Rs 3.16-28);
  • A sabedoria de Jesus causava admira√ß√£o a todos (Mt 13.54; Mc 6.2);
  • Jesus prometeu aos disc√≠pulos que o Esp√≠rito Santo lhes ensinaria o que falar diante dos l√≠deres judeus (Lc 12.11,12); e, em outra ocasi√£o, disse-lhes que ningu√©m poderia resisti-los e nem contradiz√™-los (Lc 21.14,15);
  • A sabedoria de Pedro e Jo√£o diante do sin√©drio chamou a aten√ß√£o dos sacerdotes e saduceus (At 4.13);
  • No discurso de Est√™v√£o, ningu√©m podia resistir “… √† sabedoria, e ao esp√≠rito com que falava” (At 6.10);
  • No Conc√≠lio de Jerusal√©m, Tiago trouxe a solu√ß√£o de um problema que estava causando contenda entre judeus e gentios (At 15.1-29).

III - O DOM DA PALAVRA DA CIÊNCIA

3.1 Defini√ß√£o. O dom da palavra da ci√™ncia (I Co 12.8), tamb√©m conhecido como dom da palavra do conhecimento, se manifesta na vida do crente trazendo o conhecimento de fatos e circunst√Ęncias pelo Esp√≠rito Santo, que a pessoa n√£o seria capaz de saber pelos m√©todos naturais. Este dom pode ser definido como sendo a revela√ß√£o sobrenatural de algum fato que existe na mente de Deus, mas que o homem n√£o pode conhecer, a n√£o ser que o Esp√≠rito Santo lhe revele. “Trata-se de uma mensagem vocal, inspirada pelo Esp√≠rito Santo, revelando conhecimento a respeito de pessoas, de circunst√Ęncias, ou de verdades b√≠blicas. Frequentemente, este dom tem estreito relacionamento com o de profecia¬†(At 5.1-10; 1Co 14.24,25)” (STAMPS, 1995, p. 1756).

3.2 Import√Ęncia. A B√≠blia recomenda que busquemos este dom atrav√©s da ora√ß√£o. “N√£o cesso de dar gra√ßas a Deus por v√≥s, lembrando-me de v√≥s nas minhas ora√ß√Ķes, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da gl√≥ria, vos d√™ em seu conhecimento o esp√≠rito de sabedoria e de revela√ß√£o(Ef 1.16,17). Deus n√£o nos concede a faculdade da onisci√™ncia, que √© um atributo exclusivamente divino, mas, por meio do Esp√≠rito Santo, nos concede o dom da palavra da ci√™ncia, para realizarmos a Sua obra (I Co 12.8).

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

TV EBD - Dons de Revelação - Ev. Luiz Henrique

Assista os vídeos da TV EBD com a aula da Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais. Para facilitar o download, o vídeo é dividido em 6 partes. Você pode assistir aqui mesmo, clicando nos vídeos, ou clicar nos links, acima dos vídeos para salvar; ao abrir a nova página, clique no botão Download. Os vídeos são produzidos pelo Ev. Luiz Henrique e também publicados no site Estudos Bíblicos EBD, ou no blog EBDnaTV.

1ª Parte - Lição 3 - 2T/2014

2ª Parte - Lição 3 - 1T/2014

3ª Parte - Lição 3 - 2T/2014

4ª Parte - Lição 3 - 2T/2014

5ª Parte - Lição 3 - 2T/2014

6ª Parte - Lição 3 - 2T/2014

converter em pdf.

Questionário - Dons de Revelação - Ev. Luiz Henrique

Questionário da Lição 3 - Dons de Revelação

Responda conforme a revista da CPAD do 2¬ļ Trimestre de 2014 - Para jovens e adultos

Tema: Dons Espirituais e Ministeriais - Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordin√°rio

Complete os espa√ßos vazios e marque com “V “as respostas verdadeiras e com “F “as falsas

 

TEXTO √ĀUREO

1- Complete:

“Que fareis, pois, irm√£os? Quando vos _________________________, cada um de v√≥s tem salmo, tem doutrina, tem __________________________, tem _________________________________, tem interpreta√ß√£o. Fa√ßa-se tudo para ___________________________ (I Co 14,26).

 

VERDADE PRATICA

2- Complete:

Os dons de ______________________________ divina são indispensáveis à igreja da __________________________________, pois vivemos em um tempo marcado pelo _______________________.

 

COMENT√ĀRIO/INTRODU√á√ÉO

3- Como são classificados os dons de 1 Coríntios 12.8-10, pela maioria dos estudiosos?

(¬†¬†¬† ) Em tr√™s categorias: revela√ß√£o, milagres e express√£o, [tendo] tr√™s dons em cada categoria”.

(¬†¬†¬† ) Em tr√™s categorias: revela√ß√£o, poder e express√£o, [tendo] tr√™s dons em cada categoria”.

(¬†¬†¬† ) Em tr√™s categorias: revela√ß√£o, poder e profecia, [tendo] tr√™s dons em cada categoria”.

 

I - PALAVRA DA SABEDORIA

4- Qual o conceito de palavra de sabedoria, segundo nossa revista da CPAD?

(¬†¬†¬† ) O termo palavra exprime uma manifesta√ß√£o verbal ou escrita. Segundo o Dicion√°rio Eletr√īnico Houaiss, sabedoria significa “discernimento inspirado nas coisas sobrenaturais e humanas”.

(¬†¬†¬† ) A sabedoria abordada pelo ap√≥stolo Paulo em 1 Cor√≠ntios 12.8a refere-se a uma capacita√ß√£o divina sobrenatural para tomada de decis√Ķes s√°bias e em circunst√Ęncias extremas e dif√≠ceis.

(    ) A sabedoria abordada pelo apóstolo Paulo em 1 Coríntios 12.8a refere-se a uma capacitação divina sobrenatural para realização de milagres tremendos.

(¬†¬†¬† ) De acordo com Estevam √āngelo de Souza, “a palavra da sabedoria √© a sabedoria de DEUS, ou, mais especificamente, um fragmento da sabedoria divina, que nos √© dada por meios sobrenaturais”.

 

5- Como é a palavra de sabedoria na Bíblia, segundo nossa revista da CPAD? Complete:

Embora na Antiga Alian√ßa os dons espirituais n√£o fossem plena e claramente ______________________________ como na Nova, alguns epis√≥dios do Antigo Testamento vislumbram o quanto DEUS conferia aos homens sabedoria do alto para executar tarefas ou tomar ______________________________. Um exemplo disso √© a revela√ß√£o e a interpreta√ß√£o dos ______________________________ de Fara√≥ atrav√©s de Jos√©, o filho de Jac√≥ (Gn 41.14-41). Ele n√£o apenas interpretou os ______________________________ de Fara√≥, mas trouxe orienta√ß√Ķes s√°bias para que o Egito se preparasse para o per√≠odo de fome que estava para vir. A habilidade do rei ______________________________ em resolver causas complexas, igualmente, √© um admir√°vel exemplo de dom da sabedoria no Antigo Testamento (1 Rs 3.16-28; 4.29-34). Em o Novo Testamento podemos tomar como exemplo de palavra da sabedoria a exposi√ß√£o da Escritura realizada pelo di√°cono e primeiro m√°rtir crist√£o, _______________________________. O livro de Atos conta-nos que os s√°bios da sinagoga, chamada dos Libertos, “n√£o podiam resistir √† _______________________________ e ao ESP√ćRITO com que falava” (At 6.9,1 0).

 

6- Como manter uma liderança sábia utilizando os dons?

(    ) A palavra de sabedoria é a manifestação de parte da revelação do futuro.

(¬†¬†¬† ) A palavra de sabedoria √© de grande valor na tarefa do aconselhamento pessoal e em situa√ß√Ķes que demandam uma orienta√ß√£o no exerc√≠cio do minist√©rio pastoral.

(    ) Tenhamos cuidado para não confundir a manifestação desse dom com o nosso desejo pessoal.

(    ) Lembremo-nos de que DEUS manifesta os dons em nossas vidas segundo o conselho da sua sabedoria, não da nossa.

(    ) Tenhamos maturidade e cuidado no uso dos dons!

 

II - PALAVRA DA CIÊNCIA

7- O que é a palavra da ciência, segundo nossa revista da CPAD?

(¬†¬†¬† ) Este dom muito se relaciona ao ensino das verdades da Palavra de DEUS, fruto do resultado da ilumina√ß√£o do ESP√ćRITO acerca das revela√ß√Ķes dos mist√©rios de DEUS conforme aborda Stanley Norton, em sua Teologia Sistem√°tica (CPAD).

(¬†¬†¬† ) Este dom tamb√©m se relaciona √† capacidade sobrenatural concedida pelo ESP√ćRITO SANTO ao crente para este conhecer fatos e circunst√Ęncias ocultas.

(    ) Este dom também se relaciona à onipresença de DEUS.

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Dons de Revelação - Ev. Luiz Henrique

Lição 3 - Dons de Revelação

LI√á√ēES B√ćBLICAS - 2¬ļ Trimestre de 2014 - CPAD - Para jovens e adultos

Tema: Dons Espirituais e Ministeriais - Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordin√°rio
Coment√°rio: Pr. Elinaldo Renovato de Lima
Complementos, ilustra√ß√Ķes, question√°rios e v√≠deos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

Question√°rio

N√ÉO DEIXE DE ASSISTIR AOS V√ćDEOS DA LI√á√ÉO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICA√á√ēES DETALHADAS DA LI√á√ÉO

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

Veja - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/donsdoespiritosanto.htm

 

TEXTO √ĀUREO

“Que fareis, pois, irm√£os? Quando vos ajuntais, cada um de v√≥s tem salmo, tem doutrina, tem revela√ß√£o, tem l√≠ngua, tem interpreta√ß√£o. Fa√ßa-se tudo para edifica√ß√£o (I Co 14,26).

 

VERDADE PRATICA

Os dons de revelação divina são indispensáveis à igreja da atualidade, pois vivemos em um tempo marcado pelo engano.

 

LEITURA¬†DI√ĀRIA

Segunda - 1 Rs 4-29-31 Sabedoria concedida por DEUS

Terça  - 2 Rs 6.8-12 DEUS revela o oculto

Quarta - 1 Co 12-8 Sabedoria e ciência

Quinta - Mt 2.12 Proteção por divina revelação

Sexta - Ef 1.17 ESP√ćRITO de sabedoria e revela√ß√£o

Sábado/ - Ap 1.1 A revelação de JESUS CRISTO

 

LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE - 1 Cor√≠ntios 12.8,10; Atos 6.8-10; Daniel 2.19-22

1 Cor√≠ntios 12 - 8 - Porque a um, pelo ESP√ćRITO, √© dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo ESP√ćRITO, a palavra da ci√™ncia; 10 - e a outro, a opera√ß√£o de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os esp√≠ritos; e a outro, a variedade de l√≠nguas; e a outro, a interpreta√ß√£o das l√≠nguas.

Atos 6 - 8 - E Estêvão, cheio de fé e de poder; fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.

9 - E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos Libertos, e dos cireneus, e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilicia e da √Āsia, e disputavam com Est√™v√£o. 10 - E n√£o podiam resistir √† sabedoria e ao ESP√ćRITO com que falava.

Daniel 2 - 19 - Então foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite; e Daniel louvou o DEUS do céu. 20 - Falou Daniel e disse: Seja bendito o nome de DEUS para todo o sempre, porque dele é a sabedoria e a força; 21 - ele muda os tempos e as horas; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e ciência aos inteligentes. 22 - Ele revela o profundo e o escondido e conhece o que está em trevas; e com ele mora a luz.

 

INTERAÇÃO

Prezado professor; nesta li√ß√£o estudaremos a respeito dos dons de revela√ß√£o. Estes dons s√£o concedidos √† Igreja a fim de que ela seja edificada. Estamos vivendo “tempos trabalhosos”, necessitamos da sabedoria que vem do alto, do poder de DEUS. Durante o preparo da li√ß√£o, ore, pe√ßa que o Senhor conceda aos seus alunos os dons de revela√ß√£o. Siga o exemplo de Paulo, pois sua ora√ß√£o em favor dos crentes de √Čfeso era: “Para que o DEUS de nosso Senhor JESUS CRISTO, o Pai da gl√≥ria, vos d√™ em seu conhecimento o esp√≠rito de sabedoria e de revela√ß√£o” (Ef 1.17). DEUS deseja nos outorgar os dons de revela√ß√£o, a fim de que sejamos edificados e jamais venhamos a cair nas astutas ciladas do Maligno.

 

OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Analisar o dom da palavra da sabedoria.

Compreender o dom da palavra da ciência.

Saber a respeito do dom de discernimento dos espíritos.

 

ORIENTA√á√ÉO PEDAG√ďGICA

Professor, reproduza no quadro o esquema da página ao lado. Utilize-o para introduzir a lição, pois a partir desta lição estudaremos, detalhadamente os dons, então é importante que os alunos conheçam a classificação geral dos nove dons descritos no capitulo 1 2 de 1 Coríntios. Ao explicar o quadro, ressalte a semelhança que existe entre os respectivos dons. Conclua explicando que todos os dons, independentemente da sua classificação, são importantes e necessários para a edificação do Corpo de CRISTO.

 

PALAVRA-CHAVE

Revelação: Ato pelo qual DEUS revela aos homens os seus mistérios, sua vontade.

 

Resumo da Lição 3 - Dons de Revelação

I - PALAVRA DA SABEDORIA

1. Conceito.

2. A Bíblia e a palavra de sabedoria.

3. Uma liderança sábia.

II - PALAVRA DA CIÊNCIA

1- O que é?

2. Sua função.

3. Exemplos bíblicos da palavra da ciência.

III - DISCERNIMENTO DOS ESP√ćRITOS

1. O dom de discernir os espíritos.

2. As fontes das manifesta√ß√Ķes espirituais.

3. Discernindo as manifesta√ß√Ķes espirituais.

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL DOS DONS - 1 Co 12

DONS DE REVELAÇÃO  DONS DE PODER   DONS DE ELOCUÇÃO
Palavra da sabedoria Fé  Profecia
Palavra do conhecimento  Curar  Variedade de línguas
Discernimento de espíritos Operação de milagres   Interpretação de línguas
Extra√≠do de Nos Dom√≠nios do ESP√ćRITO, CPAD p. 131.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

SOUZA, Estevam √āngelo de. Nos Dom√≠nios do ESP√ćRITO. 2. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1987.

HORTON, Stanley M. A Doutrina do ESP√ćRITO SANTO no Antigo e Novo Testamento. 12. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.

SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Crist√£o CPAD, n¬į 58, p.37.

 

Meus coment√°rios - Ev. Henrique

Atos 16.16-24

16 - E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. 17 - Esta, seguindo a Paulo e a nós, c/amava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do DEUS Altíssimo. 18 - E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de JESUS CRISTO, te mando que saias dela. E, na mesma hora, saiu.

 

Fruto do ESP√ćRITO X Batismo No ESP√ćRITO X L√≠nguas faladas no batismo X Dons do ESP√ćRITO

Fruto do ESP√ćRITO - O fruto √© implantado no crente no momento de sua convers√£o e o recebemos pela gra√ßa de DEUS e sem merecimento - Pegue uma laranja com nove gomos como exemplo - No momento da convers√£o se recebe a laranja para que bebamos dos nove gomos em nossa caminhada crist√£o. Podemos beber muito de um gomo e de outro n√£o, mas seguramente beberemos de todos, pelo menos um pouco de cada. Se bebermos muito do primeiro que √© o amor, seguramente beberemos muito de todos os outros.


Batismo No ESP√ćRITO - Quanto ao batismo recebemos pela gra√ßa de DEUS e sem merecimento. JESUS quer batizar-nos desde o momento de nossa convers√£o, assim como o fruto nos foi implantado desde esse momento. O ESP√ćRITO SANTO j√° estar√° habitando em n√≥s a partir da√≠ - O problema √© deixarmos que o ESP√ćRITO SANTO fale atrav√©s de nossa l√≠ngua (membro dif√≠cil de ser domado) - Devemos permitir que o ESP√ćRITO SANTO controle nosso ser, nosso eu, que ELE nos use para ganharmos almas; s√≥ assim poderemos ser revestidos de poder para sermos testemunhas de CRISTO. S√≥ podemos confirmar se algu√©m recebe o Batismo o ESP√ćRITO SANTO quando este fala em l√≠nguas espirituais (At 2.4-8; 10.45; At 19.6; 1 Co 14.18, etc…).

Línguas faladas no batismo - Quanto às línguas faladas no batismo são para o crente orar em línguas durante toda sua vida. Essa linguagem é para se falar diretamente com DEUS (1 Co 14.2), é para edificação do crente (1 Co 14.4; Jd 1.20), é para orar com perfeição (Rm 8.26).

Aten√ß√£o - N√£o √© dom do ESP√ćRITO SANTO arrolado em 1 Cor√≠ntios 12.8-10 o falar em l√≠nguas diariamente na l√≠ngua em que se foi batizado.

No dom do ESP√ćRITO SANTO chamado “Dom de L√≠nguas” ou Variedade de L√≠nguas, o crente fala diversas l√≠nguas e n√£o somente a linguagem do batismo (4 tipos de l√≠nguas).

 

Dons do ESP√ćRITO - Quanto aos dons, recebemos pela gra√ßa de DEUS e sem merecimento, √† medida que acreditamos na a√ß√£o sobrenatural do ESP√ćRITO SANTO e nos dispomos a ser Seu canal de poder para opera√ß√£o de seus dons. Temos que desejar os dons, ter f√© que s√£o para n√≥s e abundar neles (1 Co 14.12). Temos que dar a vida pelos outros. Ser usado em dons significa ser criticado, odiado, perseguido e tudo isso por causa dos outros. Para que possamos ser usados nos dons temos que amar aos outros como a n√≥s mesmos e sacrificarmos nossa vida por eles. Jejuar, orar e estudar muito.

 

INTRODUÇÃO

“Porque os dons e a voca√ß√£o de DEUS s√£o sem arrependimento” (Rm 11.29).

Estamos em plena crise de dons na igreja - enquanto uns pouqu√≠ssimos s√£o usados em v√°rios dons, a grande maioria da igreja nem mesmo sabe diferenciar entre um dom e outro. A b√≠blia afirma: “Todos podeis profetizar…”, mas a realidade √© que quase nenhum profetiza.

“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.” - Paulo, (I Cor√≠ntios, 14:31)

 

Os dons s√£o concedidos pelo nosso desejo em dar espa√ßo ao ESP√ćRITO SANTO de agir em nossa vida e trabalho na obra de DEUS.

A vontade de DEUS n√£o exclui de modo algum o desejar por parte do crente estes dons, de fato Paulo diz v√°rias vezes para ambicionar os dons espirituais: “Desejai ardentemente os maiores dons” (1 Cor. 12:31), “procurai abundar neles, para edifica√ß√£o da igreja” (1 Cor. 14:12), diz Paulo. Estes dons devem ser objeto de busca por parte de todos n√≥s, ningu√©m est√° exclu√≠do. N√£o h√° uma categoria de crentes que est√° exclu√≠da desta busca. Todos devem estar envolvidos nela. Quem n√£o os deseja na realidade n√£o quer que a Igreja seja edificada pela manifesta√ß√£o do ESP√ćRITO. Ele n√£o quer que a Igreja de hoje seja edificada por meio dos dons, como o era a igreja antiga.

 

Para estudarmos os dons os dividimos em 3 grupos:

DONS DE REVELAÇÃO

DONS DE PODER

DONS DE INSPIRAÇÃO OU DA FALA

 

Hoje vamos estudar sobre dons de revelação:

 

DONS DE REVELAÇÃO (REVELAM ALGO OCULTO OU DESCONHECIDO SOBRENATURALMENTE).

São três - Palavra de sabedoria, Palavra de conhecimento ou da ciência e Discernimento de espíritos.

Essas manifesta√ß√Ķes do ESP√ćRITO SANTO s√£o sobrenaturais, n√£o devemos confundir os dons com sabedoria adquirida com estudo de livros, revistas, pesquisas na internet ou cursos de homil√©tica, hermen√™utica, ling√ľ√≠stica ou qualquer outra disciplina.

 

1- Palavra de sabedoria:

Palavra= pequena parte da sabedoria de DEUS; acontecimento futuro, s√≥ DEUS sabe; tem a ver com a onisci√™ncia de DEUS. JESUS sabia todas as cosias que estavam por vir. O profeta √Āgabo (novo testamento tem profeta) revelava uma seca na Jud√©ia que aconteceu realmente pouco tempo depois e a pris√£o de Paulo, tudo no futuro.

Aqui, estamos estudando sobre revela√ß√Ķes futur√≠sticas que s√£o dadas pelo ESP√ćRITO SANTO, de repente, sem um pr√©vio aviso ou estudo.

Esta revelação pode ser dada por meio de uma visão, de um sonho, ou por meio de uma voz escutada também.

 

Exemplos:

JESUS:

“Daquele dia e hora, por√©m, ningu√©m sabe, nem os anjos do c√©u, nem o Filho, sen√£o s√≥ o Pai. Pois como foi dito nos dias de No√©, assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dil√ļvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, at√© o dia em que No√© entrou na arca, e n√£o o perceberam, at√© que veio o dil√ļvio, e os levou a todos; assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do homem. Ent√£o, estando dois homens no campo, ser√° levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, ser√° levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque n√£o sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, por√©m, isto: se o dono da casa soubesse a que vig√≠lia da noite havia de vir o ladr√£o, vigiaria e n√£o deixaria minar a sua casa. Por isso ficai tamb√©m v√≥s apercebidos; porque numa hora em que n√£o penseis, vir√° o Filho do homem.” (Mt 24: 36-44)

 

Exemplo em Atos dos apóstolos:

Profeta √Āgabo a respeito de uma grande fome

Atos 11:28 e levantando-se um deles, de nome √Āgabo, dava a entender pelo ESP√ćRITO, que haveria uma grande fome por todo o mundo, a qual ocorreu no tempo de Cl√°udio.

Profeta √Āgabo a respeito de Paulo

Atos 21:11 e, vindo ter conosco, tomando o cinto de Paulo, ligando com ele os pr√≥prios p√©s e m√£os, declarou: Isto diz o ESP√ćRITO SANTO: Assim os judeus, em Jerusal√©m, far√£o ao dono deste cinto e o entregar√£o nas m√£os dos gentios.

Paulo em viagem para Roma

“Atos 27.34 Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa seguran√ßa; porque nem um cabelo cair√° da cabe√ßa de qualquer de v√≥s.”.

Paulo sobre arrebatamento:

I Co 15:51 “Eis aqui vos digo um mist√©rio: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados”.

 

1 Rs 3.16-28

N√£o foi revelado por uma manifesta√ß√£o sobrenatural quem era a m√£e da crian√ßa, mas com a sabedoria concedida por DEUS a Salom√£o ele pode armar uma estrat√©gia para descobrir quem era a m√£e verdadeira, portanto n√£o √© uma manifesta√ß√£o de um dom do ESP√ćRITO SANTO, mas uma sabedoria humana aumentada por DEUS.

Um exemplo aqui de Palavra de Sabedoria no AT poderia ser II Reis 3.16, 20:

Eliseu, solicitou a presen√ßa de um m√ļsico. Queria enlevar o esp√≠rito. Sentir-se inspirado: “E sucedeu que, tocando o m√ļsico, veio sobre ele a m√£o do Senhor. E disse: “Assim diz O Senhor, fazei neste vale, muitas covas”.

“E sucedeu que, pela manh√£, oferecendo-se a oferta de alimentos, eis que vinham as √°guas pelo caminho de Edom; e a terra se encheu de √°gua”.

Quando a revelação vem em sonhos futurísticos é palavra de Sabedoria, mas quando o sonho vem com revelação atual é palavra de Conhecimento.

 

 

2- Palavra de conhecimento ou da ciência:

Palavra = pequena parte do conhecimento de DEUS, revelação de coisa conhecida; tem a ver com onipresença de DEUS. (pode ser coisa conhecida por pessoas em outra parte ou localidade, que é revelada aqui onde estamos). JESUS via Natanael debaixo de uma figueira sem nem mesmo estar na mesma cidade.

Eliseu sabia todas as estratégias de guerra do inimigo sem nem mesmo estar perto de seu acampamento. Quando a revelação vem em sonhos futurísticos é palavra de Sabedoria, mas quando o sonho vem com revelação atual é palavra de Conhecimento.

Leia todo o comentário no site do Ev. Luiz Henrique 

converter em pdf.

Dons de Revelação - Pr. Altair Germano

“Porque a um √© dada, mediante o Esp√≠rito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Esp√≠rito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Esp√≠rito, a f√©; e a outro, no mesmo Esp√≠rito, dons de curar; a outro, opera√ß√Ķes de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de esp√≠ritos; a um, variedade de l√≠nguas; e a outro, capacidade para interpret√°-las.” (1 Co 12.8-10, ARA)
Os dons espirituais listados em 1 Co 12.8-10 s√£o geralmente classificados na literatura pentecostal da seguinte forma:

- Dons de revelação ou saber - a palavra de sabedoria (gr. logos sophias), a palavra do conhecimento ou ciência (gr. logos gnoseos), discernimento de espíritos (gr. diakriseis pneumaton);

-¬†Dons de poder¬†- f√©, (gr.¬†pistis), dons de curar (gr.¬†charismata iamaton), opera√ß√Ķes de milagres ou maravilhas (gr.¬†evergemata dunameon);
- Dons de inspiração, mensagem, expressão ou elocução - profecia (gr. propheteia), variedade de línguas (gr. gene glosson), interpretação das línguas (gr. hermeneia glosson).

A presente lição trata do primeiro grupo de dons (Dons de revelação ou saber).

A palavra da sabedoria

A Bíblia de Estudo Pentecostal (1999, p. 1756) define este dom como uma mensagem vocal sábia, enunciada mediante a operação sobrenatural do Espírito Santo. A revelação da Palavra de Deus ou a sabedoria do Espírito Santo é aplicada a uma situação ou problema específico (At 6.10; 15.13-22).

Conde (1985, p. 101) diz que certamente não se refere à sabedoria humana, natural, ao conhecimento adquirido nas escolas, seminários ou por outros meios, mas à sabedoria do Céu, revelada pelo Espírito Santo.

Gee (1985, p. 32-36), entendendo que esse dom se encontra registrado na lista de manifesta√ß√Ķes do Esp√≠rito Santo, √© parte peculiar do revestimento de poder do Alto, que desce sobre os crentes somente ao receberem o Esp√≠rito Santo. A palavra da sabedoria atua na prega√ß√£o, no governo da igreja e em casos emergenciais.

Souza (1998, p. 143) e (Gilberto (2006, p.70) afirmam que √© um dom extremamente necess√°rio “no governo da igreja, pastoreio, administra√ß√£o, lideran√ßa, dire√ß√£o de qualquer encargo na igreja e nas suas institui√ß√Ķes”.

Segundo Horton (1999, 294), a capacidade humana e a sabedoria natural n√£o est√£o aqui envolvidas. √Č uma manifesta√ß√£o do Esp√≠rito concedida para “aquela” necessidade¬†(Lc 21.13-15; At 4.8-14, 19-21).
Souza (Ibid., p. 139), considera este dom como “a sabedoria de Deus, ou, mais especificamente, um fragmento da sabedoria de Deus, que √© dada por meios sobrenaturais”.¬†Para Souza, h√° semelhan√ßas deste dom com o de profecia.
Na abordagem de Silva (1996. p. 82) “por meio da palavra da sabedoria, Deus capacita a mente humana para entender todos os fatos e circunst√Ęncias, leis e princ√≠pios, tend√™ncias, influ√™ncias e possibilidades […]. √Č, portanto uma opera√ß√£o desvinculada de qualquer t√©cnica ou m√©todo humano, que se manifesta conforme a circunst√Ęncia ou para atender uma necessidade premente (Lc 12.11, 12; 21.15; Tg 1.5)”. Silva compreende ainda, e concordo com ele, que este dom opera desde o Antigo Testamento (desta forma, n√£o precisar ser batizado com o Esp√≠rito Santo para receb√™-lo), conforme segue:
- Jos√©. “Disse Fara√≥ aos seus oficiais: Achar√≠amos, porventura, homem como este, em quem h√° o Esp√≠rito de Deus? Depois, disse Fara√≥ a Jos√©: Visto que Deus te fez saber tudo isto, ningu√©m h√° t√£o ajuizado e s√°bio como tu.” (Gn 41.38,39, ARA). Chown (2002, p. 41), inclui tamb√©m Jos√© entre os portadores deste dom: “De fato, o Esp√≠rito Santo pusera na mente de Jos√© uma poderosa palavra de sabedoria […].

- Mois√©s e Ar√£o. “Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que h√°s de falar. […] Tu, pois, lhe falar√°s e lhe por√°s na boca as palavras; eu serei com a tua boca e com a dele e vos ensinarei o que deveis fazer.” (√äx 4.12, 15, ARA)

- Bezalel e Aoliabe. “Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Jud√°, e o enchi do Esp√≠rito de Deus, de habilidade (sabedoria), de intelig√™ncia e de conhecimento, em todo artif√≠cio, Eis que lhe dei por companheiro Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de D√£; e dei habilidade (sabedoria) a todos os homens h√°beis, para que me fa√ßam tudo o que tenho ordenado:” (√äx 31.2, 3, 6 ARA, grifo nosso)

- Josu√©. “Josu√©, filho de Num, estava cheio do esp√≠rito de sabedoria, porquanto Mois√©s imp√īs sobre ele as m√£os; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o SENHOR ordenara a Mois√©s.” (Dt 34.9, ARA)

- Salom√£o. “Todo o Israel ouviu a senten√ßa que o rei havia proferido; e todos tiveram profundo respeito ao rei, porque viram que havia nele a sabedoria de Deus, para fazer justi√ßa.” (1 Rs 3.28, ARA). Chown (Ibid., p. 38-39), discorda aqui de Silva, entendendo que a sabedoria que Deus concedeu a Salom√£o foi “natural”, e a relaciona com a que Tiago menciona (Tg 1.5). Neste particular concordo com Chown e discordo de Silva.

- Daniel e seus companheiros. “Ora, a estes quatro jovens Deus deu o conhecimento e a intelig√™ncia em toda cultura e sabedoria; mas a Daniel deu intelig√™ncia de todas as vis√Ķes e sonhos.” (Dn 1.17)

Chown (Ibid., p. 39-40), cita ainda No√© como receptor deste dom (Gn 6.13) e afirma: “Esta mensagem, acompanhada das instru√ß√Ķes para construir a arca, forneceu √† ra√ßa humana, na pessoa de No√©, a √ļltima esperan√ßa de sobreviver e de, um dia, tornar-se herdeira das promessas de Deus em toda a sua plenitude”.

Para Bergst√©n (1999, p. 131), esse dom proporciona uma compreens√£o (Ef 3.4) da profundidade da sabedoria de Deus, que orienta a sua aplica√ß√£o no trabalho e em decis√Ķes no servi√ßo do Senhor. O dom da palavra de sabedoria √© uma for√ßa na evangeliza√ß√£o, visto que transmite conhecimento da salva√ß√£o (Lc 1.77) com palavras ensinadas pelo Esp√≠rito Santo (1 Co 2.13). √Č uma for√ßa na defesa do Evangelho (Fp 1.16). Esse dom esteve presente em Jesus (Mt 22.21,22), Estev√£o (At 6.10) e em v√°rios outros servos de Deus. Bergst√©n est√° entre aqueles que defendem a opera√ß√£o deste dom no Antigo Testamento, quando cita 1 Reis 3.16-28; Gn 41.26-37, 38, 39; Dn 2.27-30, 46, 49).

A palavra do conhecimento ou ciência

A B√≠blia de Estudo Pentecostal (Ibid.), afirma que “trata-se de uma mensagem vocal, inspirada pelo Esp√≠rito Santo, revelando conhecimento a respeito de pessoas, de circunst√Ęncias, ou de verdades b√≠blicas. Frequentemente, este dom tem estreito relacionamento com o de profecia ( At 5.1-10; 1 Co 14.24, 25)”. Gilberto (Ibid.) reafirma esta defini√ß√£o: “Ci√™ncia equivale, aqui, a conhecimento. √Č um dom de manifesta√ß√£o de conhecimento sobrenatual pelo Esp√≠rito Santo; de fatos, de causas, de ensinamentos, de ensinadores, etc.”

Gee (Ibid. p. 39), adverte que não se deve ser dogmático ao abordar este dom, e justifica tal procedimento em razão da insuficiência de dados sobre o assunto nas Escrituras. Afirma que é provável que as ideias divergentes acerca dess dom contenham partes de todoa a verdade acerca do mesmo.

Horton (Ibid. p. 295), afirma que este dom relaciona-se estreitamente com o dom da palavra da sabedoria (2 Co 2.14; 4.6; Ef 1.17-23). Gee (Ibid. p. 41), concorda afirmando: “A rela√ß√£o entre a sabedoria e a ci√™ncia √© t√£o √≠ntima que muitos crentes acham dif√≠cil fazer uma distin√ß√£o clara entre os dons espirituais da palavra da sabedoria e a palavra da ci√™ncia”. A palavra do conhecimento, segundo Horton, tem a ver com o conhecimento de Deus, Cristo, do Evangelho e da aplica√ß√£o do Evangelho ao viver crist√£o (1 Co 2.12, 13). √Č um dom que promove a ilumina√ß√£o sobrenatural do Evangelho, especialmente no minist√©rio do ensino e da prega√ß√£o. Se relaciona com o profundo conhecimento das Escrituras.

Souza (Ibid. p. 145), entende que a palavra do conhecimento “envolve uma implica√ßa√Ķ sobrenatural de fatos que, no momento, nenhum indiv√≠duo, por outro modo, poderia aprender por meios naturais. […] √© a revela√ß√£o de uma s√©rie de¬†a√ß√Ķes¬†e se baseia no perfeito conhecimento de Deus e tem o sentido de fragmento do conhecimento divino.” Assim como a palavra da sabedoria, este dom tem fundamento na onisci√™ncia de Deus. Souza admite tamb√©m a rela√ß√£o deste dom com o minist√©rio do ensino (Ibid., p. 146).

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Dons de Revelação - Francisco A. Barbosa

TEXTO √ĀUREO
“Que fareis, pois, irm√£os? Quando vos ajuntais, cada um de v√≥s tem salmo, tem doutrina, tem revela√ß√£o, tem l√≠ngua, tem interpreta√ß√£o. Fa√ßa-se tudo para edifica√ß√£o” (1Co 14.26).

VERDADE PR√ĀTICA
Os dons de revelação divina são indispensáveis à igreja da atualidade, pois vivemos em um tempo marcado pelo engano.

HINOS SUGERIDOS
155, 387, 441.

LEITURA DI√ĀRIA
Segunda - 1Rs 4.29-31

Sabedoria concedida por Deus
Terça - 2Rs 6.8-12

Deus revela o oculto
Quarta - 1Co 12.8

Sabedoria e ciência
Quinta - Mt 2.12

Proteção por divina revelação
Sexta - Ef 1.17

Espírito de sabedoria e revelação
S√°bado - Ap 1.1

A revelação de Jesus Cristo

LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE

1 Coríntios 12.8,10; Atos 6.8-10; Daniel 2.19-22.1 Coríntios 128 - Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;10 - e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas.
Atos 68 - E Est√™v√£o, cheio de f√© e de poder, fazia prod√≠gios e grandes sinais entre o povo.9 - E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos Libertos, e dos cireneus, e dos alexandrinos, e dos que eram da Cil√≠cia e da √Āsia, e disputavam com Est√™v√£o.10 - E n√£o podiam resistir √† sabedoria e ao Esp√≠rito com que falava.
Daniel 219 - Então foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite; e Daniel louvou o Deus do céu.20 - Falou Daniel e disse: Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque dele é a sabedoria e a força;21 - ele muda os tempos e as horas; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e ciência aos inteligentes.22 - Ele revela o profundo e o escondido e conhece o que está em trevas; e com ele mora a luz.
OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Analisar¬†o dom da palavra da sabedoria.
  • Compreender¬†o dom da palavra da ci√™ncia.
  • Saber¬†a respeito do dom de discernimento dos esp√≠ritos.

PALAVRA CHAVE

Revelação: Ato pelo qual Deus revela aos homens os seus mistérios, sua vontade.

COMENT√ĀRIO
INTRODUÇÃO
O te√≥logo pentecostal Stanley Horton afirma que “a maioria dos estudiosos classifica os dons de 1 Cor√≠ntios 12.8-10 em tr√™s categorias: revela√ß√£o, poder e express√£o, [tendo] tr√™s dons em cada categoria”. Na li√ß√£o desta semana estudaremos a respeito dos dons da “primeira categoria”: os de revela√ß√£o. Estes s√£o concedidos aos servos de Deus para o aconselhamento e orienta√ß√£o da Igreja do Senhor.¬†[Coment√°rio:¬†Os dons de revela√ß√£o t√™m o prop√≥sito de manifestar a onisci√™ncia de Deus no meio da Igreja. O s dons espirituais formam a base do crescimento espiritual e capacita o crente para o servi√ßo. Seu¬†exerc√≠cio¬†√© fundamental, tanto na adora√ß√£o como na edifica√ß√£o da Igreja. Eles podem ser classificados em tr√™s grupos: primeiro, dons de revela√ß√£o: palavra da sabedoria, palavra da ci√™ncia e discernimento dos esp√≠ritos. Segundo, dons de poder: f√©, dons de cura e opera√ß√£o de maravilhas. Terceiro, dons de inspira√ß√£o: profecia, variedades de l√≠nguas e interpreta√ß√£o de l√≠nguas. Os DONS DE REVELA√á√ÉO s√£o assim chamados porque concedem ao crente poder para o saber, ou seja, recebemos do Esp√≠rito Santo informa√ß√Ķes e revela√ß√Ķes de forma sobrenatural, com a finalidade de tornar-nos capazes de conhecer o pensamento divino e a inten√ß√£o dos opositores da obra divina, em certos momentos, ou para fins espec√≠ficos.]Tenhamos todos uma excelente e aben√ßoada aula!
I. PALAVRA DA SABEDORIA
1. Conceito.¬†O termo palavra exprime uma manifesta√ß√£o verbal ou escrita. Segundo o Dicion√°rio Eletr√īnico Houaiss, sabedoria significa “discernimento inspirado nas coisas sobrenaturais e humanas”. A sabedoria abordada pelo ap√≥stolo Paulo em 1 Cor√≠ntios 12.8a refere-se a uma capacita√ß√£o divina sobrenatural para tomada de decis√Ķes s√°bias e em circunst√Ęncias extremas e dif√≠ceis. De acordo com Est√™vam √āngelo de Souza, “a palavra da sabedoria √© a sabedoria de Deus, ou, mais especificamente, um fragmento da sabedoria divina, que nos √© dada por meios sobrenaturais”.¬†[Coment√°rio:¬†O Pastor Elinaldo Renovato escreve em seu livro ‚ÄėDons espirituais & Ministeriais Servindo a Deus e aos homens com poder extraordin√°rio’, que “o s dons de revela√ß√£o constituem parte da revela√ß√£o de Deus, concedida ao homem salvo, para que, por eles, a “multiforme sabedoria” divina seja manifestada no meio da Igreja, e os crentes em Jesus sejam protegidos das sutilezas do Advers√°rio e das maquina√ß√Ķes humanas contra a f√© crist√£. Sem a presen√ßa f√≠sica de Cristo, ap√≥s sua Ascens√£o aos c√©us, os salvos, reunidos em igrejas locais, precisam, de maneira indispens√°vel, dos dons espirituais, tanto para cumprirem a Miss√£o confiada por Cristo, quanto para lutar e vencer “as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais” (Ef 6.12). Sem eles, a igreja local n√£o passa de uma comunidade humana, uma associa√ß√£o religiosa, como um “vale de ossos”, transformados em corpos com tecidos humanos, mas sem vida. Tem estruturas humanas, ministeriais, denominacionais, intelectuais, pol√≠ticas e administrativas, mas n√£o tem o poder de Deus em sua vida institucional. Os dons espirituais propiciam a provis√£o divina para a igreja cumprir a sua miss√£o, concedida por Cristo, de proclamar o evangelho por todo o mundo e a toda a criatura. Dentre esses, os chamados “dons de revela√ß√£o” aparecem como categoria de grande valor e necessidade, no meio das igrejas locais. No tempo de Paulo, havia confus√Ķes, mistifica√ß√Ķes doutrin√°rias, ensinos her√©ticos e tantos outros tipos de informa√ß√Ķes, que chegavam aos ouvidos dos crentes, que muitos se desviaram, iludidos pelos “ventos de doutrina” (Ef 4.14). O gnosticismo amea√ßava a integridade da f√© crist√£. Os judaizantes queriam impor seus ensinos legalistas e ultrapassados. A igreja precisava de recursos espirituais sobrenaturais para n√£o ser esmagada pelas heresias, muitas delas travestidas de verdades absolutas. S√≥ a revela√ß√£o de Deus, manifestada de forma incisiva, poderia evitar a derrocada do cristianismo. E, nos dias presentes, ser√° que n√£o h√° necessidade da revela√ß√£o especial de Deus, atrav√©s de sua palavra e de dons ou carismas que fa√ßam a diferen√ßa, para que os crist√£os saibam discernir o “joio do trigo”? Certamente hoje, mais do que nunca, a igreja de Jesus, em toda a parte, necessita desses recursos. Os dons de revela√ß√£o podem identificar a origem, os meios e os prop√≥sitos de muitas falsas doutrinas que surgem a cada dia, no meio evang√©lico. Pela revela√ß√£o sobrenatural, pode-se desmascarar os falsos pastores, os “obreiros fraudulentos”, “de torpe gan√Ęncia”.¬†Elinaldo Renovato. Dons espirituais & Ministeriais Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordin√°rio. Editora CPAD. pag. 31-32.]

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Dons de Revelação - Pr. Geraldo Carneiro Filho

ESCOLA B√ćBLICA DOMINICAL¬†

IGREJA EVANG√ČLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA

NITER√ďI - RJ¬†

LI√á√ÉO N¬ļ 03 - DATA: 2013/04/2014¬†

T√ćTULO: “DONS DE REVELA√á√ÉO”

TEXTO √ĀUREO - I Cor 14.26

LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE: I Cor 12.8, 10; At 6.8-10; Dn 2.19-22

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

e-mail: geluew@yahoo.com.br

blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/

I - INTRODUÇÃO:

H√° dons que REVELAM algo oculto ou sobrenaturalmente: s√£o os DONS DE REVELA√á√ÉO, quais sejam: A PALAVRA DA SABEDORIA; A PALAVRA DO CONHECIMENTO e O DISCERNIMENTO DE ESP√ćRITOS. Vejamos cada um deles, separadamente.

II - O DOM DA PALAVRA DE SABEDORIA:

Deus possui toda a sabedoria e todo o conhecimento. Ele sabe tudo, mas nunca revela tudo quanto sabe; simplesmente nos dá uma palavra daquilo que sabe. Por isso não é dom da sabedoria e sim o dom da palavra da sabedoria que Deus revela ao homem.

A palavra da sabedoria é uma revelação sobrenatural pelo Espírito de Deus, no tocante ao plano e propósito divinos na mente e na vontade de Deus.

A revelação que a palavra sabedoria traz sempre fala de fatos que ainda irão acontecer. Vejamos alguns exemplos, e observemos que os fatos revelados acontecerão futuramente:

(1) - At 9:10-16 - O dom da palavra da sabedoria também é usado para revelar o plano de Deus àqueles que Ele quer usar no ministério.

(2) - At 8:26-29 -¬†Deus revelou Seu plano e prop√≥sito a Felipe mediante a mensagem de um anjo. Nessa mensagem, Deus deu instru√ß√Ķes a Felipe e o ensinou exatamente o que deveria fazer. E, na mensagem, Deus mandou-o ir para o deserto e Felipe tinha que ir pela f√©.

(3) - At 11:28-30¬†- √Āgabo profetizou que estava para vir uma fome; o povo acreditou e come√ßou imediatamente a preparar-se para enviar socorro √†s v√≠timas da seca.

(4) - At 21:10-14 - Notemos que alguma coisa FOI REVELADA. Foi uma palavra de sabedoria, porque se tratava do futuro, e foi cumprida.

(5) - At 27:10, 23-24, 34 - A palavra da sabedoria é dada também para garantir o livramento iminente num momento de calamidade. Paulo tinha recebido uma palavra da sabedoria para seus co-passageiros antes mesmo de começarem a viagem. Deixando de tratar com respeito a advertência, tiveram que jogar tudo ao mar. Finalmente, toda a esperança se foi. Mas, no meio de tamanha calamidade, Paulo se colocou de pé, pois ouvira um recado do céu.

(6) - I Rs 11:29-32 cf 12:20;

(7) - I Rs 13:1-6;

(8) - I Rs 14:1-18.

III - PALAVRA DE CONHECIMENTO OU DA CIÊNCIA:

√Č a revela√ß√£o sobrenatural pelo Esp√≠rito Santo de certos fatos existentes na mente de Deus. Normalmente, o dom da palavra do conhecimento REVELA fatos que j√° ocorreram e/ou que est√£o ocorrendo no momento da revela√ß√£o, isto √©, fatos passados e/ou presentes.

(1) - A palavra do conhecimento manifestada mediante vis√Ķes:

(1.1) - Apc 1:9-11 - Jesus REVELOU a Jo√£o as condi√ß√Ķes das sete Igrejas da √Āsia Menor; exilado na Ilha de Patmos, n√£o teria a m√≠nima possibilidade de saber o que estava acontecendo nessas cidades e igrejas, mas Jesus lhe revelou a condi√ß√£o espiritual delas. Foi uma palavra de conhecimento.

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Dons de Revelação - Ev. Isaías de Jesus

TEXTO √ĀUREO¬†= “Porque a um, pelo Espirito, √© dada… a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo esp√≠rito, a palavra da ci√™ncia… e a outro o dom de discernir os esp√≠ritos” (1 Co 12.8, 10)
VERDADE PR√ĀTICA¬†= Por meio dos dons de sabedoria, ci√™ncia e discernimento de esp√≠ritos Deus revela o que se acha oculto √† sua Igreja
LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE
LEITURA BIBLICA = 1 COR√ćNTIOS 12.8, 10; = 2 REIS 6.11, 12; = ATOS 16.16-18
INTRODUÇÃO
Quando Paulo iniciou o d√©cimo segundo cap√≠tulo da carta aos Cor√≠ntios, tinha uma preocupa√ß√£o quanto √† ignor√Ęncia dos crist√£os daquela cidade sobre os dons espirituais. ?N√£o quero, irm√£os, que sejais ignorantes a respeito dos dons espirituais?. (I Co. 12:1). Ainda hoje a Igreja do Senhor continua em dificuldades a respeito deste assunto t√£o pol√™mico. Em algumas igrejas o assunto √© esquecido e proibido falar, enquanto em outras , o excesso ultrapassa at√© o ensino b√≠blico.
Como a carta não foi direcionada a uma pessoa em particular, mas para a igreja de Corinto na sua totalidade, o conhecimento dos dons espirituais faz parte do crescimento espiritual do Corpo de Cristo. Assim como os cincos sentidos do homem ? Olfato, paladar, visão, audição e tato ? o fazem entrar em contato com o mundo ao seu redor, os noves dons espirituais faz o cristão entrar em contado com o mundo espiritual. Uma pessoa sem um dos sentidos é conhecida como ?deficiente físico?, uma igreja sem os dons é conhecida como ?deficiente espiritual?. Paulo faz uma lista de nove dons colocados em três grupos, mas inseparáveis:
1¬ļ) Dons de Revela√ß√£o ou Conhecimento - S√£o tr√™s que revelam algo :a) Dom da Palavra de Sabedoria;b) Dom da Palavra do Conhecimento;c) Dom de discernimento de Esp√≠ritos.
Os dons de inspiração - sabedoria, ciência e discernimento de espíritos - são uma das grandes necessidades da Igreja do Senhor em nossos dias. Com eles, a Igreja saberá conduzir-se pela Palavra de Deus, e dificilmente será enganada por qualquer manifestação estranha ou bizarra.
1. O QUE SÃO DONS DE REVELAÇÃO.
1. Defini√ß√£o. Concedidos pelo Esp√≠rito Santo, estes dons revelam a sabedoria de Deus de maneira sobrenatural.S√£o tamb√©m chamados “dons de saber” ou “dons de revela√ß√£o”. Tratam-se de habilidades concedidas por Deus para se compreender a ess√™ncia e o prop√≥sito das coisas, e descobrir-se os meios corretos para se realizar o prop√≥sito divino em cada vida, discernindo circunst√Ęncias, relacionamentos e pessoas.
2. No Antigo Testamento. Vejamos a manifestação desses dons:
a) Sabedoria.¬†Temos exemplos deste dom nas vidas de Jos√©: “Achar√≠amos um var√£o como este, em que haja o Esp√≠rito de Deus… ningu√©m h√° t√£o entendido como tu” (Gn 41.38, 39).
Mois√©s e Ar√£o: “Vai pois agora, e eu serei com a tua boca, e te ensinarei o que h√°s de falar., e eu serei com a tua boca, ensinando-vos o que haveis de fazer”(Ex 4.12,15).
Josu√©:¬†”E Josu√©, filho de Num, foi cheio do esp√≠rito de sabedoria” (Dt 34.9).Salom√£o: “Havia nele a sabedoria de Deus.. e Deus deu a Salom√£o sabedoria e muit√≠ssimo entendimento .. como a areia que est√° na praia” (1 Rs 3.8; 4.29, 30) etc.
b) Ci√™ncia.¬†Vemos este dom operando nas vidas de:¬†¬†Bezaliel: “E o enchi do Esp√≠rito de Deus… e de ci√™ncia, em todo artif√≠cio” (Ex 31.3).
Jovens hebreus:¬†”S√°bios em ci√™ncia, e entendidos no conhecimento” (Dn 1.4).Hir√£o: (1 Rs 7.14) etc. “O temor do Senhor √© o princ√≠pio da ci√™ncia” (Pv 1.7).
c) Discernimento. Exemplos do uso desse dom vemos nas vidas de:
A√≠as:¬†”.. e entrando ela pela porta, disse ele: Entra, mulher de Jerobo√£o, porque te disfar√ßas assim?” (1 Rs 14.1, 2,4, 6).
Eliseu:¬†”Mas o profeta Eliseu, que est√° em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que tu falas na tua c√Ęmara de dormir” (2 Rs 6.12).Mois√©s (Ex 32.17, 18) etc.
3. No Novo Testamento. Sendo usados poderosamente com esses dons temos:
a) Sabedoria. Pedro e Jo√£o (At 4.13); Estev√£o (At 6.6, 10); Paulo, (1 Co 2.13) etc. Jesus prometeu-nos esse dom: “Na mesma hora vos ensinar√° o Esp√≠rito Santo o que vos convenha falar”(Lc 12.11, 12).
b) Ci√™ncia.¬†Paulo possu√≠a este dom: “O Esp√≠rito Santo, de cidade em cidade me revela..”(At 20.23).
c) Discernimento.¬†Exemplos da opera√ß√£o desses dons: Pedro, no caso de Ananias e Safira (At 5.1-10); Paulo, nos casos de Elimas (At 13.6-12), e da jovem possessa de dem√īnios (At 16.17, 18) etc.

II. DESCRIÇÃO DOS DONS DE REVELAÇÃO
1. A palavra de sabedoria. Manifesta√ß√£o sobrenatural da sabedoria de Deus. N√£o se trata do resultado de qualquer esfor√ßo humano em se conhecer a sabedoria divina (1 Co 2.4, 6), nem tampouco do nosso crescimento espiritual. √Č um dom de Deus. Atrav√©s desse dom √©-nos revelada uma situa√ß√£o, ou problema espec√≠fica para que, em palavras e atos, possamos agir de maneira adequada. Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

Dons de Revelação - Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orienta√ß√Ķes:

1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

- Cumprimentem os alunos.

- Perguntem como passaram a semana.

- Escutem atentamente o que eles falam.

- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

- Verifiquem se h√° alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 - Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 - Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 - Agora, trabalhem a li√ß√£o 03. Vejam as sugest√Ķes abaixo:

- Falem sobre o t√≠tulo da li√ß√£o “Dons de Revela√ß√£o”.

- Utilizem a din√Ęmica¬†“Presentes do Esp√≠rito Santo”.

- Escrevam no quadro ou cartolina os dons de Revelação:

Palavra da Sabedoria

Palavra da Ciência

Discernimento de Espíritos

- Depois, estudem sobre cada dom, dessa forma:

O que é?

Exemplos desses dons na Bíblia(Antigo e Novo Testamento)

Exemplos destes dons hoje na Igreja.

- Trabalhem os pontos levantados na lição sempre de forma participativa e contextualizada.Tenham uma excelente e produtiva aula!
Din√Ęmica: Presentes do Esp√≠rito Santo

Objetivo: Conhecer os tipos de Dons Espirituais

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.