Lição 5 - A abominação de Sodoma e Gomorra


Estudos:

- As fronteiras de Sodoma estão sendo ultrapassadas?

- Teologia Gay
- Fugindo de Sodoma!
- Homossexualismo: doença, perversão ou natural?
- A redescoberta de Sodoma
- O Sexo e a Mídia
- O Sexo e o Pecado
- A Sexualidade à Luz da Bíblia
- Educação Sexual... vital na sociedade permissiva
- Falando a Verdade Sobre Sexo
- Santo Sexo
- A Fornicação: A Defesa do Sexo Endeusado
- A Lascívia: O Poço de Pecado
- O Sexo e o Pecado
- Qual o Problema em Gostar um Pouco de Pornografia?
- Posicionamento quanto ao homossexualismo
- Sobre o homossexualismo
- Homossexualismo
- Homossexualidade
- O que a Bíblia diz sobre homossexualismo?
- O homossexualismo
- A sexualidade à luz da Bíblia
- O homossexualismo
- Agora e antes
- Estudo sobre homossexualismo
- É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que encontrar respaldo bíblico para o homossexualismo
- O comportamento sexual moderno
- Pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil
- Los ejemplos de la apostasia
- Sodom and Gomorrah (em inglês) ou traduzida para o português.
- God's Mercy Revealed in Sodom (em inglês) ou traduzida para o português.

Livros:

- Deixando o Homossexualismo - Bob Davies - Editora Mundo Cristão

- A operação do Erro - O movimento "Gay Cristão" - Joe Dallas - Editora Cultura Cristã

Complemento:

Questionário Questionário da lição - Colaboração de Alexandre Sancho

- Quadro "Destruição de Sodoma" de Gustave Doré.

SODOMA

Muitos estudiosos preferem pensar que não se sabe o sentido da palavra; mas outros pensam em "lugar de visgo". Sodoma foi uma das cinco cidades da planície que Ló preferiu ocupar, quando se separou de seu tio, Abraão. Essa cidade, juntamente com outras, foi espetacularmente destruída pelo Senhor, por motivo de seus graves pecados.

1. O Registro Bíblico. O nome Sodoma ocorre pela primeira vez na lista das nações, no décimo capítulo de Gênesis. "E o limite dos cananeus foi desde Sidom, indo para Gerar, até Gaza, indo para Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim, até Lasa" (vs. 19). Desconhece-se a localização da maioria desses lugares. (...)
Os incidentes que trouxeram tão má fama às cidades de Sodoma e Gomorra estão registrados nos capítulos dezoito e dezenove de Gênesis. No diálogo que houve entre Abraão e seus três visitantes celestes, o Senhor mencionou o clamor contra os pecados graves de Sodoma e Gomorra (Gên. 18.20,21). Abraão, movido por grande compaixão por seus semelhantes, apelou diante do Senhor em favor dos habitantes daquelas cidades. Entretanto, o Senhor não encontrou nem ao menos "dez homens justos" naquelas cidades. Por este motivo, dois anjos foram diretamente a Sodoma para visitar e advertir Ló sobre a iminente destruição da cidade (Gên. 19.1 ss). Ló mostrou-se hospitaleiro para com os anjos, disfarçados de homens; mas os habitantes da cidades quiseram "conhecê-los", provavelmente mediante alguma horrenda perversão sexual. Isto tem dado origem às palavras "sodomia" e "sodomita" como descrição do homossexualismo e dos homossexuais. Esta última palavra é tradução de um termo hebraico que, literalmente, significa "santo", mas que, na prática, significa "prostituto cultual" (cf. Deu. 23.17; I Reis 14.24; 15.12; 22.46; II Reis 23.7). Ló, apesar do aviso dos anjos, relutava em fugir com seus familiares (Gên. 19.12-15), para as colinas circundantes, e acabou pedindo permissão para escapar para a aldeia próxima de Zoar (Gên 19.17-22). Ló, sua esposa e as duas filhas donzelas fugiram de Sodoma. Entretanto, a caminho de Zoar, a mulher de Ló olhou para trás, contra a advertência dos anjos, e foi instantaneamente transformada em uma estátua de sal.

A destruição dessas cidades foi total. Nas páginas subseqüentes da Bíblia, essas cidades são novamente mencionadas em vários trechos (ver, por exemplo, Deu. 29.23; Isa. 1.9,10; Jer. 49.18; Lam. 4.6; Eze. 16.46,48,49,53,55,56; Amós 4.11; Sof. 2.9; Mat. 10.15;11.23,24; Mar 6.11; Luc. 10.12; 17.29; Rom. 9.29; II Ped. 2.6; Jud. 7 e Apo. 11.8), mas nunca como cidades vivas. Na verdade, em vários desses trechos, Sodoma e Gomorra tornaram-se nomes proverbiais que indicam a ira divina contra o pecado. É o que se vê em Isa. 1.10; Eze. 16.46; Sof. 2.9; Mat. 11.23,24 e Apo. 11.8.

2. Localização. A mais provável localização das cinco cidades da planície, incluindo Sodoma, é abaixo da superfície das águas da extremidade sul do Mar Morto. Ao sul da península de Lisan, as águas espraiam-se mas ficam muito rasas, com profundidade média de apenas 3 metros. Até pouco tempo, o lago assim formado ia-se ampliando pouco a pouco, porque chegavam ali mais águas do que era perdido mediante a evaporação. Portanto, é provável que toda essa região antigamente não somente fosse seca, mas também fértil e ocupada. É possível que os "poços de betume", sobre os quais lemos no décimo quarto capítulo de Gênesis, tenham sido os lugares onde a água começou a invadir a região. Entre outras coisas, a catástrofe pode ter rebaixado o nível do território, permitindo que o mesmo fosse invadido pelas águas do Mar Morto.
E sobre o sal, em que a esposa de Ló foi transformada? Há uma cadeia montanhosa com oito quilômetros de comprimento, a oeste e ao sul da ponta sul do Mar Morto, composta, principalmente, de sal cristalino. Atualmente, essa cadeia é denominada Jebel Usdum (monte Sodoma). Por ali há muitas colunas de sal cristalino, que, caracteristicamente, são chamadas "esposa de Ló". Talvez o nome dessa cadeia montanhosa seja anterior à época da destruição daquelas cidades.
- Outra razão pela qual os estudiosos crêem que essas cidades atualmente jazem sepultadas sob as águas do Mar Morto, é a presença de um santuário religioso em Bad ed-Dhra. Essa santuário fica a oito quilômetros da península de Lisan e, conforme muitos acreditam, eram usado pelos adoradores das cidades do vale. Há evidências, sob a forma de peças de cerâmica, que retrocedem até 2.300 a.C., e daí para frente até 1.900 a.C., ou seja, que se ajustam perfeitamente bem à época de Abraão.
Entretanto, nem tudo favorece essa identificação das cidades em foco. O elemento contrário mais difícil de contornar é o uso da palavra "planície" (no hebraico, círculo). Usualmente, este termo refere-se a alguma planície espaçosa, conforme há no norte do Mar Morro (cf. Deu. 34.3). A única maneira de justificar uma identificação ao sul do Mar Morto consiste em entendermos o vocabulário "vale", como alusão à garganta inteira onde se encontram o rio Jordão e o Mar Morto, onde o Jordão deságua.
Uma moderna cidade, fundada em 1953, foi chamada Sodoma. Ela se encontra na margem ocidental do Mar Morto, imediatamente ao norte do Jebel Usdum.

Extraído da Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, de R. N. Champlim, Editora Candeia, vol. 6, págs. 325 e 326.

Ajude-nos a promover o evangelho na Internet. Dê o seu voto para o site EBDweb. Você pode votar novamente após 24 horas.
Retorna para lições

Próxima Lição